perspectivas

Sexta-feira, 13 Julho 2012

Acontece hoje na Tunísia “libertada” pelo Ocidente

Filed under: Esta gente vota,Islamismo,Islamofascismo,Maçonaria — O. Braga @ 7:59 am
Tags: ,

Video footage of a convert from Islam to Christianity being murdered by Muslims has been shown on Egyptian TV, according to the Barnabas Fund.

The graphic incident, which is reported to have taken place in Tunisia, was aired on a program called Egypt Today.

via Convert from Islam to Christianity beheaded, video shown on Egyptian TV | Godreports.

A “libertação”, levada a cabo pelo Ocidente, de territórios como a Tunísia e Egipto, e agora a tentativa de “libertação” da Síria, obedece ao princípio maçónico, até hoje frustrado, de controlar os países islâmicos.

Quando deparado com um obstáculo cultural e/ou político formidável — como é o caso do Islamismo que é, em si mesmo, um princípio de ordem, para além de uma religião —, a maçonaria internacional opta por uma política de terra queimada, na esperança de que, por sobre os escombros de uma sociedade hostil, mas destruída, surja um ordenamento de forças a seu favor.

Por exemplo, “a revolução russa teve como esteio as organizações secretas e maçónicas judaicas” [Fernando Pessoa, “O Interregno…”] que constituíam, elas próprias, a principal influência da maçonaria russa organizada e activa do princípio do século XX. O assassínio da família imperial russa foi coordenado e levado a cabo pela maçonaria russa — assim como o assassínio do nosso rei D. Carlos foi inequivocamente obra da maçonaria portuguesa. O problema da maçonaria foi o de que o golpe-de-estado comunista de 1917 teve como consequência, na URSS que se seguiu, a hostilização da maçonaria russa e dos judeus. E da implantação da república maçónica portuguesa, surgiu a anarquia até Salazar, e a desnacionalização do nosso país que continua até hoje.

Na Tunísia “libertada” pelo Ocidente, chega-nos um vídeo que foi passado na televisão egípcia — ver imagem — da degolação de um cidadão tunisino que se converteu do Islamismo para o Cristianismo. O que o Ocidente “libertador” e maçónico fez, na Tunísia e no Egipto, foi quebrar os equilíbrios políticos precários que protegiam as minorias religiosas, dando carta branca a fundamentalistas islâmicos, como é o caso da Irmandade Muçulmana, para a prossecução da barbárie.

1 Comentário »

  1. […] único muçulmano moderado que existe é o apóstata degolado. Na maçonaria, as coisas não são muito diferentes, e em alguns aspectos consegue ser pior, […]

    Pingback por A maçonaria boa « perspectivas — Domingo, 29 Julho 2012 @ 1:35 pm | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

AVISO: os comentários escritos segundo o AO serão corrigidos para português.

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

site na WordPress.com.