perspectivas

Terça-feira, 22 Março 2011

Os bispos gnósticos de Coimbra e de Lisboa

Numa altura em que a igreja anglicana, pela primeira vez em séculos, se aproxima das posições tradicionais da Igreja Católica, a Igreja Católica portuguesa parece adoptar a Nova Teologia de Bonhoeffer — imanente e secular. Depois do cardeal patriarca de Lisboa ter defendido o gaymónio, temos agora o bispo de Coimbra a patrocinar cedências ao novo culto do bezerro de ouro.

A ideia de que Deus muda ao sabor dos caprichos do Homem e da sua terrestrialidade, é semelhante à noção moderna segundo a qual “a lógica evolui”. Esta imanentização de Deus está bem patente nos temas a tratar em duas conferências da igreja coimbrinha: “Que Deus para hoje? O bispo, a feminista e o cientista”, e outra, “Pensar a Igreja Plural – A freira, o homossexual e os recasados”.

Um absurdo total. E porque não uma conferência subordinada ao tema “O abade, o transgénero e o sado-masoquista”? E outra conferência, patrocinada pelo bispo Albino Cleto : “Um Deus para cada hora do dia: O bispo, a lésbica e o ateísta”? Alguém, por favor, que faça chegar estas dicas sobre novas conferências, ao bispo coimbrinha.


O filólogo e etnólogo Leite de Vasconcelos, no seu livro “As Religiões da Lusitânia”, escreveu que existem influências religiosas mitraicas entranhadas na cultura portuguesa, bem como o espírito panteísta (entre outras causas, devido à influência dos judeus cabalistas da Baixa Idade Média), e certas crenças e práticas dos cátaros ou albigenses, e ainda resquícios culturais do Marcionismo. Ou seja: em Portugal, as influências religiosas e culturais do gnosticismo da antiguidade tardia são muitas e diversas.

O filósofo Leonardo Coimbra, na sua obra “A Rússia de Hoje e o Homem de Sempre” (1935), escreveu:

“A Rússia era um país cristão, mas de um Cristianismo deturpado e mutilado por diferentes heresias: o arianismo, o nestorianismo, o morfismo. Sem vida cristã autêntica, a Rússia estava preparada para a explosão de todas as forças do mal. Veio então o humanismo niilista, dando o Homem como centro e fim do universo. Os russos aproveitam as conquistas da ciência para afirmar que o Homem será senhor da matéria e da vida”.

A influência gnóstica na Igreja Católica tem sido uma praga, ao longo de dois milénios. O que é verdadeiramente inacreditável é que bispos e cardeais portugueses, que deveriam ser os primeiros a combater a influência gnóstica na Igreja, sejam a Quinta Coluna do anticristo e os que mais activamente fazem a sua promoção.

3 comentários »

  1. Caro Orlando, sublinho que na conferência intitulada “O bispo, a feminista e o cientista”, este último é o Carlos Fiolhais… Está tudo dito…

    Gostar

    Comentar por JSarto — Terça-feira, 22 Março 2011 @ 12:02 pm | Responder

  2. […] “Um absurdo total. E porque não uma conferência subordinada ao tema “O abade, o transgénero e o sado-masoquista”? E outra conferência, patrocinada pelo bispo Albino Cleto : “Um Deus para cada hora do dia: O bispo, a lésbica e o ateísta”, pergunta o Perspectivas. […]

    Gostar

    Pingback por Igreja: Encontro em Coimbra gera discussão na internet | C – Notícias em Revista — Terça-feira, 22 Março 2011 @ 1:18 pm | Responder

  3. Na Alemanha, há cristãos presos por protegerem os seus filhos da ideologia de género. Na Espanha a perseguição dos capmeões LGTB está à porta e os católicos são enxovalhados nas prórpiras capelas universitárias. No México, na França, cordões de jovens têm de defender as fachadas das Igrejas dos desmandos das marchas gay. Tudo por serem fiéiis à verdade da lei natural, da escritura e do magistério da Igreja: A condição homossexual é do foro patológico e os actos homossexuais são imorais. A atracção sexual é uma função da diferença e da alteridade.Os jesuíta de Coimbra, ao dar o microfone ao inimigo, são réus do suor e das lágrimas dos seus irmãos. São uns traidores e uns vendidos. Provavelmente, a finalidade é simplesmente mesquinha. Ser-se dignamente homossexual numa ordem religiosa não é impossível mas requer fé e humildade. E eles só têm cultura e soberba. E o Bispo? O Bispo é um patarata. Provavelmente nem dá por nada. Depois aparecem-lhe as pedofilias à porta e ele fica surpreendido. Burro!

    Gostar

    Comentar por Florindo Braga Martins — Quarta-feira, 23 Março 2011 @ 9:54 am | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

AVISO: os comentários escritos segundo o AO serão corrigidos para português.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: