perspectivas

Quarta-feira, 2 Março 2011

A Jihad homossexual e a Ingaysição

Os cristãos da Europa devem preparar-se para uma guerra cultural em que o recurso à violência não pode ser, de modo nenhum, excluído. Esta é a conclusão que devemos tirar do exemplo do casal Johns de que falei num postal anterior. O que está a acontecer em Inglaterra pode servir de inspiração aos políticos da nossa praça. E o pior ainda está para vir.

O casal Johns foi impedido de adoptar uma criança — segundo o argumento do supremo tribunal inglês — devido à sua “visão ética da sexualidade em relação ao acto homossexual”, e não devido ao facto de ser cristão — como se a religião não tivesse nada a ver com a ética. Porém, simultaneamente, o supremo tribunal declarou que, tratando-se da adopção de crianças, o critério da visão acerca da “orientação sexual” tem prioridade em relação à religião.

O lóbi gay inglês conseguiu, através de determinadas leis, que o problema da não-concordância com a cultura e estilo de vida gay fosse visto como um problema exclusivamente religioso. É certo que a ética tem sempre a ver com alguma religião — quanto mais não seja uma religião política. Porém, quando alguém tenta levantar o problema de saúde pública e privada (SIDA, HPV, etc), o problema sociológico, as conclusões científicas acerca do acto sodomita (vulgo, “tomar no cu”), etc., a histeria gayzista impede a discussão com acusações aos gritos e insultos de homofobia, preconceito, intolerância, etc. Não é possível uma discussão racional sobre o assunto.

A classe política inglesa, em geral, está a aproveitar-se do lóbi gay e da alegada “igualdade de direitos” para retirar direitos à maioria dos cidadãos. O caso do casal Johns é flagrante porque ele foi discriminado pela lei — não porque tenha tido alguma acção discriminatória objectiva em relação a gays, mas apenas por causa daquilo que o casal pensa; o simples pensamento, a subjectividade e a liberdade de consciência passam a ser vigiados, sancionados e mesmo proibidos.

A lei inglesa estabelece a primazia de uma alegada “ética da orientação sexual” através de uma discriminação em relação à religião. Na hierarquia ética da lei inglesa, a religião vem em último lugar. Porém, a discussão racional acerca da saúde pública e privada, física e mental, da criança, é evitada a todo o custo.

Somos confrontados com o absurdo de um gay poder adoptar uma criança em Inglaterra, mas um casal cristão não o poder fazer. O próximo passo é óbvio e previsível: o Estado inglês vai interferir directamente na educação privada dos pais cristãos em relação aos seus próprios filhos, e obrigar os pais, a bem ou mal, a promover a homossexualidade em relação aos seus próprios filhos. Chegados aqui, não nos resta senão a desobediência civil e a violência organizada.


Caros leitores : a função natural do ânus é o da evacuação de fezes, e não tem outra função natural. Toda a gente sabe disto, mas parece que toda a gente anda com medo de dizer uma coisa tão simples: a função natural do cu é a de cagar! Tão simples quanto isto! Até os supositórios podem ser substituídos por medicação por via oral.

É isto que deve ser ensinado às nossas crianças: o cu serve para cagar!


Porém, em Inglaterra — e proximamente num ministério perto de si — se alguém se atreve a dizer aquilo que é óbvio, evidente e constatável na natureza das coisas, passa a ser um alvo da histeria politicamente correcta e da Ingaysição. Estamos perante um forma de Inquisição moderna e secular (Ingaysição), que em nome do dogma e da irracionalidade, passa a perseguir as pessoas e as consciências.

O aproveitamento político da agenda gayzista é uma tentativa desesperada da classe política para evitar a democracia directa que se impõe cada vez mais e a cada dia que passa. O conceito de “igualdade de direitos” serve para remeter a maioria dos cidadãos para o limbo do condicionamento de direitos, em uma manobra política de intimidação psicológica.

No dia em que a classe política for obrigada a recuar nesta onda política totalitarizante, os primeiros a pagar a factura de uma mais que provável revolta popular (ou seja, o retorno do pêndulo à sua posição natural) serão exactamente os gays. E o lóbi gay parece não se dar conta disso.

About these ads

5 Comentários »

  1. a sodomia provoca incontinência
    a sodomia pode provocar a morte porque a tripa pode romper

    Comentário por @ — Quarta-feira, 2 Março 2011 @ 9:42 pm | Responder

  2. os gajos que levam no cu vão acabar a usar fralda.

    Comentário por »« — Quinta-feira, 3 Março 2011 @ 6:07 am | Responder

  3. Outra função natural do ânus é libertar gases intestinais.

    Comentário por Mats — Quinta-feira, 3 Março 2011 @ 8:55 am | Responder

  4. durao barroso e a maçonaria:

    «António Reis debate em Bruxelas combate à pobreza»

    «80 milhões de europeus vivem abaixo do limiar de pobreza
    O encontro dos três Presidentes europeus – Barroso, da Comissão Europeia, Buzek, do Parlamento Europeu, e Von Rompuy, do Conselho Europeu – com representantes de diversas organizações filosóficas e não confessionais…

    (…)
    Participantes

    Da vasta lista de participantes no encontro destacamos: Guy Arcizet, GM do Grande Oriente de France; Eugen-Ovidiu Chirovici, GM da Grande Loja Nacional da Roménia; Bertrand Fondu, GM do Grande Oriente da Bélgica; Alan Frommer, Presidente da Associação Europeia do Pensamento Livre; Pierre Galand, vice-presidente sénior da Federação Humanista Europeia e Presidente do Centro de Acção Laica; Paul Geisen, GM da Grande Loja do Luxemburgo; Paloma Martínez Lasierra, Presidente da Federação Espanhola “O Direito Humano”; Michael Nugent, Presidente dos Ateístas Irlandeses; Denise Oberlin, GM da Grande Loja Feminista de França; Vassilios Paktas, Presidente do Conselho da Ordem Maçónica Internacional ‘Delphos’ (Grécia); David Pollock, Presidente da Federação Humanista Europeia; Keith Porteous Wood, Director Executivo da Sociedade Secular Nacional (Reino Unido); Jean-Michel Quillardert, Presidente do Observatório Internacional para a Laicidade; Gustav Raffi, GM do Grande Oriente de Itália; António Reis, GM do Grande Oriente Lusitano; Jean-Claude Tardivat, GM da Grande Loja Nacional Francesa.»

    Comentário por anonimo — Quinta-feira, 3 Março 2011 @ 11:40 pm | Responder

  5. a maçonaria aceita membros da «religião» da pedofilia – islão, fundado pelo terrorista maomé.

    Comentário por | — Sexta-feira, 4 Março 2011 @ 12:46 am | Responder


RSS feed para os comentários a este artigo. TrackBack URI

AVISO: os comentários escritos segundo o AO serão corrigidos para português.

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

The Rubric Theme Blog em WordPress.com.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 445 outros seguidores