perspectivas

Sábado, 12 Fevereiro 2011

Tarnac 9

Tenho a convicção de que 99% dos portugueses nunca ouviu falar da organização Tarnac 9, pela simples razão de que os me®dia portugueses a ignoraram sistematicamente. E se porventura, no meio da espiral do silêncio que impera nos nossos me®dia , alguém ouviu falar do assunto porque os me®dia o mencionaram, terá sido tão de passagem que provavelmente não ficou em memória.

Naturalmente que não tenho a mínima dúvida de que os militantes da esquerda radical, como é o caso do Bloco de Esquerda, sabem perfeitamente o que é o Tarnac 9 e o que ele significa; mas se fizerem uma consulta aos blogues dos mais proeminentes esquerdistas radicais da nossa praça, não encontrarão uma única referência ao assunto. O segredo é a alma do negócio.

No Outono de 2008, a polícia francesa invadiu literalmente a vila de Tarnac, perto de Limoges, no coração de França, prendendo um grupo de jovens franceses de classe média/alta e com idades entre os 22 e os 34 anos. Esse grupo de jovens dedicou-se à insólita actividade de sabotar as linhas de caminho de ferro franceses, em mais de 160 actos de sabotagem. O líder do grupo, Julien Coupat, escreveu um ensaio que pode ser lido em inglês e com o título “A Insurreição Que Chega” (The Coming Insurrection), de que falarei noutro postal.

Quais são as influências ideológicas do grupo terrorista Tarnac 9? Desde logo e em primeiro lugar, temos o marxismo cultural através de Foucault, Derrida, Deleuze. Mas não só: através da adesão às ideias de Georges Bataille, o grupo assimilou a dialéctica de Hegel, Karl Marx, Freud, Nietzsche e o seu amado Marquês de Sade.

Reparem bem: jovens licenciados de 22 a 30 anos, meninos do papá e cheios de dinheiro no bolso — a esquerda caviar radical que tem a sua correspondência em Portugal no Bloco de Esquerda. Não se trata de gente pobre e desempregada: trata-se de jovens da classe média / alta.

Anúncios

6 comentários »

  1. Nunca vi comunista pobre. Somente filhinhos de papai têm tempo e dinheiro para ficarem sem fazer algo que preste. Mentes desocupadas só produzem lixo. Isso, de certa maneira, explica a ligação entre burguesia e socialismo.

    Gostar

    Comentar por Carlos Vendramini — Sábado, 12 Fevereiro 2011 @ 9:57 am | Responder

  2. Comunista pobre não existe; é auto-contraditório.

    Gostar

    Comentar por O. Braga — Sábado, 12 Fevereiro 2011 @ 10:36 am | Responder

  3. Lenine e o seu irmão eram filhos da classe média alta, mais para o alto do que média. Sempre foi assim, desde que esse vírus apareceu, pena que a história nada ensina aos homens, daí a repetição constante de erros.

    Gostar

    Comentar por Luis Ribeiro — Sábado, 12 Fevereiro 2011 @ 4:34 pm | Responder

  4. […] fazer num postal uma crítica ao ensaio “A insurreição que chega”, do grupo conhecido como Tarnac 9. Podemos constatar as seguintes características ideológicas […]

    Gostar

    Pingback por “A insurreição que chega” « perspectivas — Domingo, 13 Fevereiro 2011 @ 12:08 pm | Responder

  5. no Brasil dentre os representantes máximo desse tipo se encontra o arquiteto Oscar Niemeyer que tem até uma ilha própria de tão rico que é. Isso para não mencionar o cantor Chico Buarque grande apreciador de luxo e conforto, apelidamos ele aqui de “Chic Buarque”.

    Gostar

    Comentar por shâmtia ayômide — Domingo, 13 Fevereiro 2011 @ 4:01 pm | Responder

  6. “O cara só é sinceramente ateu quando está muito bem de saúde.” – Millor Fernandes

    Gostar

    Comentar por Riva — Segunda-feira, 14 Fevereiro 2011 @ 9:58 pm | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

AVISO: os comentários escritos segundo o AO serão corrigidos para português.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: