perspectivas

Quinta-feira, 20 Janeiro 2011

Talvez tenha chegado a hora do bispo de Lisboa se aposentar

Em relação ao tema deste postal, a minha abordagem é um pouco diferente; e pego na seguinte proposição de Manuel Alegre, referindo-se a Cavaco Silva :

«Sendo ainda Presidente da República, ele está a violar a laicidade, a separação da Igreja do Estado e a contrariar a orientação de D. José Policarpo. Orientação para a Igreja, no sentido de ser neutra.»


Começo pelo fim : o bispo de Lisboa não é a pessoa indicada para representar a Igreja Católica portuguesa. Para além de alguns testemunhos que colocam em dúvida a sua (dele) idoneidade ética e moral, o bispo de Lisboa está ideologicamente comprometido com a esquerda marxista cultural — por muito que ele, hipocritamente, venha a terreiro dizer o contrário disto. Chegou a hora do bispo de Lisboa vagar o seu lugar.

O que o bispo de Lisboa quer dizer quando diz que “a Igreja Católica deve ser neutra”, é a ideia segundo a qual a Igreja Católica deve adoptar uma atitude de neutralidade entre a neutralidade e a não-neutralidade — o que é impossível, assim como, em política, a neutralidade é impossível. Ou seja: a neutralidade recomendada pelo bispo de Lisboa é uma neutralidade esquerdista e marxizante.

José Policarpo tomou um partido na questão política portuguesa: o partido da neutralidade entre a neutralidade e a não-neutralidade.

Faço aqui uma analogia :

  • Quando se diz que “o Estado tem que adoptar uma posição neutral em relação ao estatuto da família”, esta posição é falaciosa, porque o Estado tem sempre que adoptar uma posição (e portanto, é não-neutral, qualquer que seja essa posição) nesta matéria.
  • A própria posição de uma pretensa neutralidade, por parte do Estado, em relação ao estatuto jurídico e ético da família, já é, em si mesma, uma posição não-neutral, exactamente porque não é logicamente possível assumir uma posição de neutralidade entre a neutralidade e a não-neutralidade (ou parcialidade).

Por isso, a posição política de José Policarpo é parcial, e contrária ao espírito da doutrina da Igreja Católica que condena o marxismo e as suas vergônteas contemporâneas. Chegou o tempo de ele ir embora.

Deixe um Comentário »

Ainda sem comentários.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

AVISO: os comentários escritos segundo o AO serão corrigidos para português.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: