perspectivas

Segunda-feira, 6 Dezembro 2010

O vídeo Zeitgeist refutado em 7 minutos

Filed under: religiões políticas — O. Braga @ 3:00 pm
Tags:



Adenda:

O leitor Luís colocou um comentário que pode ser lido aqui em baixo. Antes de mais, atentem por favor a esta imagem aqui em baixo, do próprio vídeo Zeitgeist. O que está lá escrito ?

  • Hórus. Está escrito Hórus. Espero que o Luís não tenha problemas de visão para constatar que é o próprio vídeo do Zeitgeist que confunde Hórus com Osíris. Certo ou errado ? É preciso fazer um desenho, ou o Luís já compreendeu a origem da “confusão” ?
  • E como está representado, o deus egípcio Hórus, no vídeo do Zeitgeist ? Verde! Isto prova que quem fez o vídeo do Zeitgeist não tinha a mínima noção do que estava a fazer.
  • Naturalmente que foi a própria confusão do Zeitgeist que originou o raciocínio do professor australiano, que trocou Hórus por Osíris.
  • O Luís faz outra grande confusão : relaciona Osíris com o solstício. Os deuses arcaicos da vegetação — entre eles, por exemplo, Osíris, Tammuz, Perséfone, etc — são sempre associados ao equinócio da Primavera. Aconselho o Luís, em vez de ler a Wikipédia, a ler por exemplo Mircea Eliade.
  • Em seguida, o professor australiano diz duas coisas que são absolutamente verdade: a primeira é que nem Hórus (filho de Ísis) nem Osíris (já aceitando a confusão do vídeo) são filhos de uma virgem — como alega o vídeo do Zeitgeist. A segunda verdade é que não existe absolutamente nenhuma dúvida sobre a historicidade de Jesus Cristo — que o vídeo Zeitgeist coloca em dúvida. Sobre este último aspecto, aconselho o Luís a ler, entre outras obras credíveis, o capitulo IX, páginas 137 e seguintes, Edições 70 de Outubro de 1986, do livro “Aspectos do Mito” de Mircea Eliade, em que ele demonstra documentalmente que o Jesus Cristo histórico existiu.

Sinceramente, espero que “cristãos” como o Luís não continuem a alimentar a polémica. Com “amigos” destes, para que precisamos de inimigos?

23 comentários »

  1. Como pode perderem uma oportunidade de matar o assunto logo, colocam um historiador que me vem com a citação da morte de Osíris no lugar da de Hórus.
    Quem foi morto, cortado em pedaços e espalhado pelo Egito foi Osíris! Isis utiliza de todas suas artes curativas para juntar os pedaços e ressuscita-lo. Por isso Osíris possui tom de pele esverdeado.

    A morte de Hórus nem é citada, ele simplesmente não é representado morto.

    Outra burrice do historiador é não entender que a data de 25 de dezembro é o solsticio de inverno, e todas as civilizações do mundo, usando ou não o calendários gregoriano, podem celebrar festividades no solsticio de inverno.

    Um desserviço ao Cristianismo esse video.

    Gostar

    Comentar por Luis — Terça-feira, 7 Dezembro 2010 @ 8:14 am | Responder

  2. Luís: o seu comentário é um péssimo contributo para a verdade e, de facto, são pessoas como Você que estão a alimentar a polémica. Eu tinha dois caminhos: ou apagava o seu comentário, ou teria que fazer uma adenda ao próprio postal — e optei pela última alternativa. Vou colocar uma adenda no postal acerca do seu comentário.

    Gostar

    Comentar por O. Braga — Terça-feira, 7 Dezembro 2010 @ 9:21 am | Responder

  3. O espantoso é que o pessoal qualifica a Mensagem apenas por minudências e nem sequer A conhece. Quanto cristão, quanto católico português leu os Testamentos?
    Pessoalmente gostaria que se realizassem estudos bem executados à tradução dos textos “originais” e que foi vertida para a Vulgata, sobretudo dos textos do Génesis, mas isso sou eu.

    Ouso dizer que a generalidade dos padres de paróquia e das senhoras e meninas catequistas contribuem mais para obscurecer do que divulgar e valorizar textos absolutamente notáveis na sua profundidade e simplicidade.

    Quantas pessoas que condenam a Bíblia a efectivamente leram?

    Gostar

    Comentar por Pedro Marcos — Terça-feira, 7 Dezembro 2010 @ 9:48 pm | Responder

  4. Caro Braga, eu sou um critico ao documentário ZeitGeist. Nem por um segundo critiquei o objetivo do video do Doutor, critiquei erros cometidos pelo mesmo.
    Portanto sou totalmente a favor de que aja criticas aos dados absurdos do filme, nem entro no mérito de apontar erros no documentário.
    Compartilho todas as criticas ao documentário, que é mentiroso e tendencioso.

    Só que se o objetivo é desacreditar o Zeitgeist, não vai ser assim que se vai conseguir alguma coisa.
    Não sei se o Braga entendeu corretamente o que eu estava falando, quem assiste o vídeo do doutor vai simplesmente observar que ele faz uma tremenda confusão entre Osíris e Hórus. Seria o dever dele como especialista apontar esse erro no documentário, e não continuar com o mesmo.
    Como você pode ver na imagem que você postou, a divindade representada é a de Hórus.

    A morte de Hórus não é descrita em nenhum escrito antigo egipcio, portanto ele não pode ter sido crucificado como é dito no Zeitgeist ou desmembrado como dito pelo professor.
    Ao falar que Hórus foi cortado em pedaços e espalhado pelo Egito, ele confunde a morte de Osíris com a de Hórus, o que é um erro. Tão grande quanto os cometidos pelo Zeitgeist.

    “O Luís faz outra grande confusão : relaciona Osíris com o solstício.”
    Aonde eu relacionei Osíris com o solsticio? Simplesmente falei que qualquer civilização pode comemorar suas festas no periodo de 25 de dezembro(solstício de inverno) sem necessariamente conhecerem o calendario gregoriano. Nunca falei que Osíris nasceu nesse periodo, ou que alguém comemorava alguma festividade relacionada com Osíris nessa data.

    O que precisamos é que cristãos defendam a causa de forma implacável e fundamentada, para não sermos ridicularizados por erros bobos como esses.

    Gostar

    Comentar por Luis — Quarta-feira, 8 Dezembro 2010 @ 3:52 am | Responder

  5. Finalizando:

    -Hórus não é representado morto em nenhum relato mitológico egipcio.Portanto não pode ter morrido crucificado ou desmembrado, de fato Hórus é picado por uma serpente quando pequeno mas se cura. Portanto os dois erram, Zeitgeist e Professor.
    -Osíris é morto e cortado em pedaços, e depois ressuscitado por sua mulher Isís. Não Hórus. Erro do Professor.
    -O Fato de não seguirem o calendário Gregoriano, de forma alguma é um argumento para refutar a mentira sobre o nascimento de Hórus em 25 de dezembro. Seria melhor ter citado de que não há relato algum de que seu nascimento tenha ocorrido no solsticio de inverno.

    Essas são minhas criticas aos comentários do Professor. De resto concordo com tudo.
    Basta lembrar que se pretendemos fazer um trabalho em nome de Deus, que ele seja bem feito e com responsabilidade e dedicação.
    Os grandes nomes da Apologética Católica não venceram a heresia e o paganismo cometendo erros bobos como esses, esse tipo de erro fortalece o inimigo e enfraquece a credibilidade da defesa da Fé Católica. Se aqui cito o erro do professor, é com o sincero objetivo de evitar que se divulguem esse video de qualidade comprometida, e que se produza algo que realmente seja útil ao Catolicismo e Cristianismo.

    Gostar

    Comentar por Luis — Quarta-feira, 8 Dezembro 2010 @ 4:07 am | Responder

  6. *****

    1. Quem fez confusão entre Hórus e Osíris foi o Zeitgeist. Inclusivamente coloquei uma foto do próprio vídeo do Zeitgeist!

    2. Um vídeo de 7 minutos não pode desfazer toda a confusão do Zeitgeist. Apenas deu para referir os erros mais importantes.

    3. O professor universitário teve um lapsus linguae que foi induzido pela própria confusão do Zeitgeist entre Hórus e Osíris. Vc está a colocar o acento tónico num lapsus linguae do professor (uma troca de nomes) que foi induzido pelo erro anterior do Zeitgeist. Isso não é aceitável, vindo da sua parte.

    Tudo isto ficou esclarecido na adenda ao postal. Só não entende quem não quer entender.

    Gostar

    Comentar por O. Braga — Quarta-feira, 8 Dezembro 2010 @ 4:35 am | Responder

  7. Se o Zeitgeist cometeu o erro ou não, não posso dizer pois faz mais de 2 anos que o assisti pela ultima vez.
    Se o filme de fato faz confusão entre Hórus e Osíris, seria de esperar que o especialista apontasse tal confusão, não sei o que levou ao professor a cometer tal erro, se de fato foi o erro do filme ou simplesmente ignorância quanto ao tema, não cabe a mim adivinhar isso. Simplesmente apontei o erro. O erro do filme não justifica o erro do professor.

    Braga, creio que você entende o prejuízo desse erro a Apologética Crista. Ao cometer esse erro, o professor põe em xeque a sua credibilidade e vira presa fácil para contra-argumentação. Por isso disse que é um desserviço para o Cristianismo esse tipo de defesa. Ao refutar Zeitgeist, devemos ser incisivos e definitivos. Não pode haver dúvidas ou meias palavras, pois essas pessoas que vivem a solapar a imagem do Cristianismo são extremamente dedicadas, são especialistas na ridicularização do adversário.

    Por exemplo, o video postado mais a frente, sobre a campanha socialista difamatória contra a Igreja na questão dos preservativos.
    Qual o poder desse video de conscientizar e munir os cristãos de argumentos?
    Nenhum!
    Seria melhor responder com dados e objetividade. Dr.Edward Green especialista em SIDA da melhor universidade do mundo, Harvard, apontou que a abordagem da Igreja Católica quanto a preservativos está correta, segundo ele: : “Quando se usa alguma tecnologia, para reduzir um risco, como o preservativo, muitas vezes se perde os benefícios assumindo um maior risco do que se não usasse essa tecnologia” e “O Papa tem razão. Nossos melhores estudos mostram uma relação consistente entre uma maior disponibilidade de preservativos e uma maior (não menor) taxa de contágios de SIDA.”
    Isso sim é um argumento válido. Outra forma de argumentar é demonstrar como a Africa do Sul é o país com maior aumento e casos de SIDA da Africa, mesmo possuindo uma ampla campanha de uso de preservativos, e como o único país que vem conseguindo diminuir radicalmente os números de infecções é Uganda, que adotou o programa ABC (A de abstinência, B de be faithful “seja fiel”e C de Condoms “preservativo” apenas em ultimo caso). Outro argumento é o seguinte, a Igreja prega o sexo apenas no casamento e com fins reprodutivos. Seria absurdo acreditar que quem está fazendo sexo casual, fora do casamento, vá se atentar para recomendação da Igreja contra a camisinha. Ou seja, objetivamente, a recomendação da Igreja quanto a camisinha não causa nenhum prejuízo a ninguém.

    O lado de lá possui gente preparada, trabalhando 24h por dia para denegrir o Cristianismo. Ele criam nomes e mais nomes de intelectuais acima de qualquer critica para defender seus pontos de vista. Temos que ser igualmente fortes.

    Gostar

    Comentar por Luis — Quarta-feira, 8 Dezembro 2010 @ 5:08 am | Responder

  8. Braga, você cometeu outro engano, na imagem que você postou a representação de Hórus está correta.
    Osiris verde seria esse:

    E Hórus seria esse aqui:

    Gostar

    Comentar por Luis — Quarta-feira, 8 Dezembro 2010 @ 5:29 am | Responder

  9. Na primeira imagem que postei(desculpe pelo Flood, estou postando a medida que as idéias vão surgindo) demonstra:

    Isís, Osíris representado verde e em um manto mortuario branco, o Faraó e Hórus cabeça de pássaro com um Ankh em sua mão.

    Gostar

    Comentar por Luis — Quarta-feira, 8 Dezembro 2010 @ 5:33 am | Responder

  10. Vc está a confundir “aquilo que vc pensa que é”, com “aquilo que o Zeitgeist diz que é”.

    O Zeit não fala em “Osíris filho de uma virgem nascido a 25 de Dezembro e por aí fora”.

    O Zeit fala em “Hórus filho de uma virgem nascido a 25 de Dezembro e por aí fora” (ver foto supra).

    Gostar

    Comentar por O. Braga — Quarta-feira, 8 Dezembro 2010 @ 1:09 pm | Responder

  11. Eu sei que Zeitgeist fala Hórus filho de uma virgem.
    No caso Isis seria a virgem, do qual o marido seria Osíris. Osíris nunca poderia ser filho de uma virgem, por que seu pai é um deus da fertilidade e é representado deitado sobre sua esposa.

    Por isso que eu apontei o erro do professor. O que ele falou é um erro e pronto. Custa admitir que ele errou?
    Fui pesquisar e o filme fala realmente de Hórus e não de Osíris, apesar de todos os erros.

    Na imagem que você postou, Hórus está representado corretamente e o nome Hórus está escrito. Não há enganos nessa parte, apenas mentiras sobre Hórus, coisas ditas sem a menor fundamentação.
    De fato o professor não é especialista em história do Egito Antigo, mas é um erro de fato. Não há qualquer dúvida quanto a isso.

    Gostar

    Comentar por Luis — Quarta-feira, 8 Dezembro 2010 @ 3:21 pm | Responder

    • O que o professor incorreu foi num lapsus linguae, que não é um erro normal (no sentido de desconhecimento da matéria). Nunca aconteceu que Vc esteja numa conversa confusa, e decorrente da confusão da conversa, Vc mesmo incorrer num lapsus linguae ?

      Nota bem (ver no Google, no link acima) : lapsus linguae não é um erro decorrente de desconhecimento.

      Vc não pode partir do princípio de que um professor universitário de História Antiga não tem a mínima noção de quem foram Osíris e Hórus. Foi isso que Vc fez, e esse seu princípio não tem lógica!

      Para julgar uma determinada situação, seja qual for, Vc deve sempre recorrer a uma análise de situação (através da Lógica de Situação), em vez de entrar em juízos psicológicos ou de competência que são quase sempre subjectivos e falsos.

      Espero que eu me tenha feito entender…

      Gostar

      Comentar por O. Braga — Quarta-feira, 8 Dezembro 2010 @ 4:11 pm | Responder

  12. Sim Braga, me desculpe por apontar o lapsus linguae como erro, infelizmente quem assistir esse video não vai ter tanta sensibilidade de diferenciar a situação.
    Uma simples correção e pronto, o texto está perfeito.
    Mas não seria uma boa escolha se valer desse video em um debate ou para convencer alguém de alguma coisa. Existem fontes mais acuradas.

    Gostar

    Comentar por Luis — Quarta-feira, 8 Dezembro 2010 @ 8:20 pm | Responder

  13. Luís :

    Há basicamente dois tipos de leitores :

    • O primeiro tipo é aquele que não entendeu o lapsus linguae do professor e absorveu o essencial do vídeo.
    • O segundo tipo é aquele que se apercebe do lapsus linguae do professor, mas também e simultaneamente coloca o problema em termos de Lógica de Situação.

    E ainda há um terceiro tipo: o tipo “Luís”.

    Gostar

    Comentar por O. Braga — Quarta-feira, 8 Dezembro 2010 @ 8:59 pm | Responder

  14. Luís: Vc revelou o seu íntimo (no seu último comentário que eu apaguei). Vc não aceita uma crítica racional. A partir de agora, os seus comentários vão directamente para SPAM! O que eu deveria ter feito era ter apagado logo o seu primeiro comentário, mas agora o mal está feito.

    Segundo Cipolla, o estúpido é aquele que causa mal aos outros e não ganha absolutamente nada com isso, e na maior parte das vezes, até sai prejudicado. É o seu caso. “O estúpido é o ser mais perigoso que existe” (Cipolla).

    Gostar

    Comentar por O. Braga — Quarta-feira, 8 Dezembro 2010 @ 10:46 pm | Responder

  15. “Aonde eu relacionei Osíris com o solsticio? Simplesmente falei que qualquer civilização pode comemorar suas festas no periodo de 25 de dezembro(solstício de inverno) sem necessariamente conhecerem o calendario gregoriano.”

    Há uma ressalva sobre isso.

    Não há solstício de inverno bem definido na região em que o Egito encontra-se.

    O clima de lá é seco/equatorial, assim como aqui no Nordeste do Brasil as estações do ano não são bem definidas, são dividas apenas em “época chuvosa” e “época seca” basicamente. O frio egípcio começa as vezes em dezembro e vezes em novembro.

    Há de considerar além do calendário gregoriano, as diferenças climáticas.

    Gostar

    Comentar por shâmtia ayômide — Quinta-feira, 9 Dezembro 2010 @ 12:17 am | Responder

    • shâmtia ayômide : de acordo.

      “Não há solstício de inverno bem definido na região”

      A celebração solsticial existiu essencialmente na Europa e entre os índios da América do Norte. Não existe uma tradição de celebração solsticial, por exemplo, em África ou na Índia das monções. Daí eu ter referido no comentário anterior que segundo Mircea Eliade, as divindades da vegetação do próximo oriente (como Osíris, Tammuz ou Perséfone) serem celebradas no equinócio da Primavera, porque é, de facto, esta a época do ano em que começam a surgir as colheitas de alimentos (frutos, tubérculos, oleaginosas, etc.). As divindades da vegetação (como é o caso de Osíris) estão essencialmente ligadas à agricultura.

      Gostar

      Comentar por O. Braga — Quinta-feira, 9 Dezembro 2010 @ 3:15 am | Responder

  16. Sobre um vídeo o detalhe do inglês é bem interessado e já o havia mencionado em uma discussão. O único meio do filho(sun) ser uma alusão ao sol(sun) na época de jesus, seria se o Marty Macfly do “De volta para o futuro” tivesse usando a máquina do tempo para ensinar inglês aquela gente.

    Gostar

    Comentar por shâmtia ayômide — Quinta-feira, 9 Dezembro 2010 @ 12:20 am | Responder

    • Sobre o trocadilho “Sun of God” versus “Son of God”

      É evidente que o vídeo do Zeitgeist é uma trapaça! — como muito bem evidenciou o professor universitário que o Luís disse que era burro (inteligente, esse, é o Luís!).

      O que me aborrece é que gente que se diz “cristã”, como é o caso do Luís que comentou aí em cima, faça exactamente o trabalho que convém aos imbecis que acreditaram no vídeo.

      Gostar

      Comentar por O. Braga — Quinta-feira, 9 Dezembro 2010 @ 3:21 am | Responder

  17. Bem, que massacre. O próximo idiota que citar o Zeitgest como evidência vai levar uma risada das boas.

    Gostar

    Comentar por Mats — Sábado, 25 Dezembro 2010 @ 1:21 pm | Responder

  18. Atenção que este vídeo foi manipulado!!! Na versão original o Dr. Forbes não faz qualquer confusão entre Hórus e Osíris, e diz claramente que Osíris é que foi morto e desmembrado pelo seu irmão Set.

    Podem conferir aqui: http://www.youtube.com/watch?v=ujkfoc6Fpi0

    Gostar

    Comentar por Pedro Gaspar — Terça-feira, 19 Abril 2011 @ 10:07 pm | Responder

  19. Realmente, esse video foi manipulado! a versão do link do Pedro Gaspar tem 7:03. Quem o editou o fez de má fé, para parecer que o Dr Forbes havia cometido um engano! Compare as duas edições no instante 3:27!

    E ae, Braga, como se explica isso?

    abs

    Gostar

    Comentar por Roberto Campos Moura — Sexta-feira, 12 Agosto 2011 @ 2:59 pm | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

AVISO: os comentários escritos segundo o AO serão corrigidos para português.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: