perspectivas

Quarta-feira, 10 Novembro 2010

Isto é ciência ou um Abutriu ?

O Carlos Fiolhais adopta a “técnica do malandro”: cita Stephen Hawking, mas não comenta. E não comenta porque sabe que não poderia fazer a apologia do último livro de Stephen Hawking sem correr o risco de se lhe perguntar se ele tinha alguma noção do que é a Lógica.

É muito mais cómodo para o Carlos Fiolhais utilizar subrepticiamente a falácia ad Verecundiam, ou o apelo a uma Autoridade de Direito que corrobore aquilo que ele pensa. Por exemplo, se eu escrever aqui a seguinte frase: “Newton era um génio e acreditava em Deus”, estou a apelar a uma autoridade de direito para justificar a minha posição sobre uma parte da minha proposição. Porém, a alegada e suposta autoridade em um determinado campo não dá automaticamente autoridade em todos os campos, o que significa que, para além da falácia ad Verecundiam, está implícito no postal de Fiolhais a falácia da generalização (“o génio sabe deste assunto em particular e, por isso, de todos os assuntos”).

O Carlos Fiolhais sabe que as leis da física não podem ser a causa das leis da física — a não ser que o Carlos Fiolhais pense que ele é a causa dele próprio. Porém, ele não comenta o absurdo do pensamento circular de Stephen Hawking, não porque não concorde com o absurdo, mas porque o corrobora. E corrobora o absurdo de Stephen Hawking porque a fé do cientista — aquela fé que ele não confessa a ninguém — ultrapassou já os limites da racionalidade.

A teoria de Stephen Hawking sobre a “expansão eterna do universo” é absolutamente ridícula; o homem só pode estar mentalmente esclerosado. E eu digo isto apelando apenas à Lógica e utilizando os pressupostos dele. O que ele diz é que uma coisa que tem um início pode ser “semi-infinita”; Stephen Hawking inventou o conceito de “semi-infinito”, que é uma mistura do finito com o infinito — assim como um “Abutriu” é uma mistura de um abutre com a puta que o pariu!

Por outro lado, Stephen Hawking mandou as leis da termodinâmica (principalmente a segunda lei) às malvas. A lei da entropia define que qualquer sistema isolado [com o tempo] tende para a desordem e para o aleatório. Se o universo, apesar de ter um início e estando em expansão, fosse infinitamente antigo, ele já teria desaparecido devorado pelo seu próprio calor gerado pela aleatoriedade e pela desordem. Ora Stephen Hawking considera o universo um sistema isolado, que tem como causa o próprio universo isolado, em constante expansão, com um princípio mas sem fim (o tal Abutriu), mas isento das leis da termodinâmica.

Isto é ciência ?!! Isto é um Abutriu !

2 comentários »

  1. A nossa elite científica tem devoção por certos «santos», o Hawking é um deles. Se ele amanhã vier dizer tudo ao contrário eles também acham certo.

    Gostar

    Comentar por Henrique Sousa — Quarta-feira, 10 Novembro 2010 @ 8:12 pm | Responder

  2. […] não será publicado, mas que desta vez eu vou citar e responder. A itálico está o que eu escrevi neste postal, e a negrito o comentário do dito […]

    Gostar

    Pingback por Afinal, parece que a ciência é mesmo um Abutriu ! « perspectivas — Sexta-feira, 12 Novembro 2010 @ 8:21 am | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

AVISO: os comentários escritos segundo o AO serão corrigidos para português.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers gostam disto: