perspectivas

Sábado, 21 Agosto 2010

Aumenta o desespero dos naturalistas e ateístas

Quanto mais a ciência vai descobrindo e descrevendo os genomas das diversas espécies, mais parece que o naturalismo se vai dissolvendo nas suas próprias contradições. Se eu fosse naturalista, proibia a ciência…

Um estudo sobre os genes da esponja do mar parece ter contribuído para uma irritação acrescida dos naturalistas, ao mesmo tempo que acaba por se ir reforçando a credibilidade dos filósofos da antiguidade clássica que defendiam o conceito de Forma (Platão) e de Essência (Aristóteles). O que, no fundo, nos separa de uma esponja — e ao contrário do que têm defendido os naturalistas e ateístas — não são propriamente os genes, mas antes a Forma entendida no sentido platónico, ou a Essência entendida no sentido aristotélico.

As esponjas têm entre 18.000 e 30.000 genes, aproximadamente o mesmo número dos genes do ser humano, da mosca-da-fruta, vermes e outros animais. Uma comparação entre os genes da esponja e de outros animais revela que os genes, no primeiro e segundo caso, têm uma estrutura idêntica. A esponja é considerada como estando na base da “árvore evolucionária”. Depois, mais um dado curioso: a esponja tem 97,86% de água na sua composição; o ser humano tem 97,86% de água na sua composição.

Porém, os biólogos e naturalistas contemporâneos vêem o problema às avessas: dado que o genoma da esponja tem semelhanças com o do ser humano, então o Homem é uma espécie de esponja e a sua vida pouco mais vale — se é que vale mais — do que a vida de uma esponja. A questão de saber como é que uma idêntica disposição genética gera seres tão diferentes, é totalmente ocultada ou esquecida pelos naturalistas. Os naturalistas já entraram em um processo de desespero.

A esponja do mar surgiu há cerca de 635 milhões de anos! Lá se vai o “gradualismo darwinista” por água abaixo… a cada descoberta da ciência aumenta o silêncio desesperado dos naturalistas — incluindo os intelectualóides naturalistas portugueses que escrevem na blogosfera. Como alguém pergunta, no artigo: o que interessa saber é onde estavam os genes da esponja — que são idênticos aos do ser humano e de outros animais — antes de a esponja aparecer no nosso planeta.

Adenda: resposta a esta treta, aqui.

5 comentários »

  1. A ciência é limitada

    Na ânsia de tudo querer explicar cientifica/racionalmente o Homem se afunda em abstrações

    Ao querer estender o método científico à todos os questionamentos humanos,para muito além da Física,Química,Matemática,etc,as pessoas incorrem no cientificismo/racionalismo,que é bem próprio da época de hj

    O Homem tem que aceitar as limitações próprias da ciência,e abdicar de todo o cartesianismo/cientificismo radical

    Gostar

    Comentar por Odonto — Sábado, 21 Agosto 2010 @ 2:12 pm | Responder

  2. Odonto, contesto sua afirmação de que a Ciência é limitada, Ciência é o conhecimento do universo num todo. Afirmar que a Ciência é limitada é afirmar que o universo é limitado, que no caso não há provas da sua limitação ou não-limitação.

    Não se afunda em abstrações alguma, gerasse duvidas sobre os assuntos que se desconhece e testasse uma a uma. Assim, quase sempre gerando novas duvidas. Mas mesmo assim, gera explicações em meio a tantas icognitas.
    O fato é que o objetivo dá Ciência é buscar o verdadeiro conhecimento. A própria Teoria de Darwin citada pelo autor nada mais é que uma Teoria, que pode ser provada (ou desaprovada quem sabe daqui pra frente) conforme os fatos vão aparecendo.

    A Ciência não passa de um meio de se obter conhecimento. Quem distorce a Ciência não é a Ciência. Mas o Homem que distorce ela. Talvez ela não venha dar todas as respostas de todas as pergunta, mas as respostas que ela dá são sempre “verdadeira”, no caso, possíveis de se provar. E ela que nos permite muita coisa hoje em dia. Seja pra bom ou pra pior (atualmente pra pior).

    A questão de darwin e sua evolução, pelo que eu entendi, ele não diz nada de ONDE vem os genes da esponja. Ele só tenta explicar de uma forma plausível pq hoje em dia não somos homens esponjas em vez de primatas diferentes. Pelo menos eu não lembro de citação alguma de Darwin no sentido de explica algo AFIRMANDO que a verdade era a teoria dele, simplesmente pareceu a mais plausível. Se ele errou é pq ele tem o direito de errar como todos nós.

    Gostar

    Comentar por Igor A.A.S. — Domingo, 22 Agosto 2010 @ 8:07 am | Responder

  3. O materialismo científico é limitado na medida em que ele não dá resposta à todos os questionamentos e aflições humanas,e há pessoas que não aceitam isso,e estende os objetivos da ciência para além do que ela é capaz de solucionar

    Nisso se dá a limitação dela,e nessa tentativa vã de se esperar da ciência que a mesma resolva tudo,disso resulta várias abstrações,algumas bastante nocivas ao homem

    O Homem só transcende o finito e as limitações próprias dele e deste mundo quando se conecta com o espiritual(no meu caso,através do Cristianismo);aí ele se encontra com o Infinito e supera a “crisis”,e deixa de desesperar

    Pois que ele mesmo é finito,e principalmente esta foi umas das questões que afligiu o Homem desde sempre,e ciência alguma vai solucionar isso,porque está além do que ela seja capaz

    Só através das religiões se pode superar certos questionamentos a aflições

    Gostar

    Comentar por Odonto — Segunda-feira, 23 Agosto 2010 @ 10:23 pm | Responder

  4. @ Tamit: mais ninguém vê o seu comentário! Só Vc o vê, enquanto não for aprovado!

    Será que Vc não se deu conta disso ? Um comentário sujeito a moderação só é visto por TODA a gente depois de aprovado! E o critério de aprovação é meu. Passe bem!

    Gostar

    Comentar por O. Braga — Domingo, 29 Agosto 2010 @ 10:59 pm | Responder

  5. @ Igor A.A.S. :

    A ciência não é absoluta. O cientista pode apenas conceber modelos que tentem descrever, predizer e explicar a experiência. A ciência é simplesmente um conjunto mágico de regras e atitudes que funciona num determinado contexto limitado de experiência.

    @ Para as pessoas que vêm do blogue da Treta:

    Eu já coloquei um link no corpo do próprio postal. Escusam de continuar com o frenesim de colocar aqui comentários, porque eu próprio já tinha colocado um link para a treta do blogue.

    Gostar

    Comentar por O. Braga — Domingo, 29 Agosto 2010 @ 11:43 pm | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

AVISO: os comentários escritos segundo o AO serão corrigidos para português.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: