perspectivas

Quinta-feira, 3 Junho 2010

Encontro com a literatura eslovena

Filed under: cultura,poesia — O. Braga @ 8:06 am
Tags: , , ,

O poeta e escritor Casimiro de Brito apresentou ontem, em Vila Nova de Gaia, um colóquio dedicado à literatura eslovena, patrocinado pela câmara municipal, e com o apoio do Leitorado de Língua e Cultura Eslovena da FLUL. A sala do auditório do remodelado Arquivo Municipal (antigo tribunal de Gaia) estava bem composta, mas poderia eventualmente estar completa se eventos destes tivessem uma divulgação, digamos, mais abrangente.

Naturalmente que nunca me passou pela cabeça que uma nação não tivesse uma literatura, e a Eslovénia não é excepção (não confundir Eslovénia com Eslováquia).

Pelos textos a que tive acesso, tanto de prosa como de poesia, a literatura eslovena — e aqui dou só a minha opinião, como é evidente — é caracterizada por um realismo despido do acessório (quase cru), escorreito e proletário (no bom sentido), como que se as palavras fossem talhadas na pedra a escopo de memórias de um passado que estigmatiza. Neste último sentido, o espírito literário esloveno transporta consigo a antítese do conceito de “saudade” portuguesa que vê no passado não só a autoridade (resquícios da autoritas romana) como o princípio da felicidade.

O cunho da poesia de autores como Mitja Cander, Milan Jesih, Dusan Jovanonic, Boris A. Novak, não é de tipo realista telúrico como o do nosso Miguel Torga, nem intimista e tendencialmente abstractivo como o de Ramos Rosa, mas caracteriza-se por um existencialismo de traço grosso, sem rodriguinhos e superfluidade, embora pleno de metáforas e alusões subentendidas. É uma poesia directa, na forma e na escultura da palavra, e de uma codificação política e simbologia objectivantes, no conteúdo.


alguns perdem os nervos,
alguns perdem o coração,
alguns perdem a memória,
alguns perdem a honra,
alguns perdem o prestígio,
alguns perdem a esperança,
alguns perdem a coragem,
alguns perdem o trabalho,
alguns perdem a vontade de trabalhar,
alguns perdem o domínio sobre eles próprios,
alguns perdem o domínio sobre os outros,
alguns perdem a propriedade,
alguns perdem a paz de alma,
alguns perdem uma aposta,
alguns perdem batalhas,
alguns perdem guerras,
alguns perdem a cabeça,
alguns perdem a liberdade,
alguns perdem uma criança,
alguns perdem o sentido do tempo
e estão no paleio.

(Dusan Jovanonic — tradução de Mateja Rozman)

1 Comentário »

  1. Valeu a pena…

    Gostar

    Comentar por Menina Marota — Quinta-feira, 3 Junho 2010 @ 7:51 pm | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

AVISO: os comentários escritos segundo o AO serão corrigidos para português.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: