perspectivas

Sexta-feira, 15 Maio 2009

O excesso de álcool causou danos cerebrais permanentes em Vasco Pulido Valente

A ler: Premature Sex Destroys Little Girls and Little Boys


Quando se defende a distribuição de preservativos nas escolas a crianças a partir dos 11/12 anos de idade, não se está a prevenir nada senão a incentivar o sexo entre faixas etárias diferentes dentro da escola. O argumento de VPV na TVI segundo a qual “o sexo cada vez começa mais mais cedo” é ele mesmo uma obscenidade, porque é o reconhecimento de que a idade de consentimento sexual terá que baixar para os 10 ou 11 anos de idade ― como já acontece na Holanda. Em termos objectivos, VPV admitiu implicitamente que a pedofilia poderá vir a ser legalizada no futuro.

Os pais das crianças têm razão para estarem preocupados, porque o que o PS (e a esquerda em geral) pretende é criar uma realidade objectiva de uma cultura de sexo prematuro que justifique mais tarde a baixa legal da idade de consentimento sexual, e leve por essa via à legalização da pedofilia. O PS cria as situações e os problemas, para depois vir propor as “soluções consentâneas” com uma agenda política e cultural bem definida.

A distribuição de preservativos nas escolas a crianças a partir dos 11 anos vai criar um condicionamento cultural das crianças, que como sabemos, interagem em espírito de grupo e o que mais temem é serem ostracizadas pelo grupo a que pertencem. Seguindo o grupo, cria-se a moda; seguindo a moda, forma-se uma cultura hedonista a partir de tenra idade. Em consequência, baixa-se a idade de consentimento sexual para que alguns políticos socialistas continuem a “comer” rapazinhos. Esta é a agenda política protagonizada pelo Daniel Sampaio, que o PS segue à risca.

O que os pais devem exigir ao partido socialista ― ou a qualquer governo ― é que as crianças sejam instruídas na regra da abstenção do acto sexual até à idade de consentimento legal (16 anos) como medida normativa da educação, e não que se parta das excepções à regra [que sempre existem] na tentativa de se inverterem a regra e a excepção.

3 comentários »

  1. […] direita que só se concentra na economia e esquece a cultura, é uma direita suicida. Protagonistas de direita, como o Vasco Pulido Valente, que soçobram a uma política cultural de esq… encarnam a alienação e a decadência dos próprios valores económicos que defendem. Há dias […]

    Gostar

    Pingback por As Bolsas capitalistas sem valores « perspectivas — Segunda-feira, 18 Maio 2009 @ 9:05 am | Responder

  2. …e será isso assim tão difícil de perceber?!

    abraço

    Gostar

    Comentar por pedronunesnomundo — Segunda-feira, 18 Maio 2009 @ 11:19 pm | Responder

  3. […] Entre essas iniciativas está uma visão radical da educação sexual nas nossas escolas, está a distribuição de preservativos a alunos de 11 / 12 anos, e está a defesa da poligamia e da abolição do casamento por parte de um “filósofo bosta” […]

    Gostar

    Pingback por A copralalia pedagógica da ‘educação sexual’ da professora de Espinho « perspectivas — Quarta-feira, 20 Maio 2009 @ 9:29 pm | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

AVISO: os comentários escritos segundo o AO serão corrigidos para português.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: