perspectivas

Quarta-feira, 9 Julho 2008

Sacerdócio para mulheres

Há quem diga que uma mulher não poderia chegar a Papa porque não consegue guardar um segredo. Já imaginaram um conclave com uma mulher cardeal? Passaria a “semclave”: antes da eleição do Papa, todos os cardeais presentes e ausentes saberiam a intenção do voto ― não só dela, mas dos outros todos. Com uma mulher num conclave, não era necessário fumo branco e negro da chaminé do Vaticano: ela utilizava o telemóvel e falava com as amigas; antes do fumo sair da chaminé, já a CNN dava a notícia. Os únicos segredos que a mulher consegue ― de vez em quando ― guardar são os que podem colocar em causa o seu prestigio pessoal.

Naturalmente que Jesus Cristo, que não era burro nenhum, percebeu isso e elegeu só homens para seus apóstolos.

Se uma mulher não pode ser Papa, não pode ser sacerdote (ou sacerdotisa). Portanto, todas as encíclicas, epístolas, concílios e missivas papais, ao longo da História, se resumem ao facto de a mulher ser como é, e pelo facto da sua natureza a impedir de guardar segredos que não sejam os seus segredos mais íntimos (e nem sempre!). Para uma mulher, os segredos dos outros são sempre uma boa notícia: já imaginaram uma mulher sacerdote no confessionário?! No bairro, e durante a semana, havia sempre o cochicho das novidades fresquinhas.

4 comentários »

  1. Isso que é machismo declarado…as mulheres tanto quanto os homens sabem guardar os segredos que lhes convém! Acontece, porém, que temos conceitos diferentes para esse vocábulo. Será que somos mais autênticas? Não responda, por favor!

    Gostar

    Comentar por Delfina — Quinta-feira, 10 Julho 2008 @ 5:18 pm | Responder

  2. O problema é sempre guardar os segredos que não lhes convêm. As mulheres não entendem porque têm que guardar segredos que não lhes convêm guardar; os homens são mais fáceis de convencer, em nome de um ideal qualquer. Pelo menos tem sido assim até agora, e não acredito que vá mudar, apesar das utopias de “transformação” das feministas. A solução será começarmos a injectar hormonas em crianças de leite; talvez seja por aí.

    Gostar

    Comentar por O. Braga — Quinta-feira, 10 Julho 2008 @ 5:32 pm | Responder

  3. aí se perderia a “graça” das diferenças…deixa do jeito que está e aprendamos a lidar com isso!

    Gostar

    Comentar por Delfina — Quinta-feira, 10 Julho 2008 @ 8:02 pm | Responder

  4. Esse seu coméntário só prova o quanto a nossa sociedade ainda é machista..todavia tendo em conta os argumento que apresentou, nao poderiam existir psicologas, médicas ou advogadas já que em todas estas profissões estão obrigadas ao sigilo profissional.
    Por outro dentro da igreja existem muitas mulheres que se dedicam às missões, tarefa que tem muitas semelhanças com o sacerdócio.
    O motivo pelo qual não é possivel que uma mulher seja exerça o sacerdócio e assim poder chegar a ser bispo, cardeal ou papa é só um, num mundo dominado pelo homens, as mulheres ainda não podem aceder aos cargos de poder.
    Pelo meio engendram-se desculpas como a sua para se manterem tradições e perpetuarem desigualdades.

    Gostar

    Comentar por Paula — Terça-feira, 12 Agosto 2008 @ 3:22 pm | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

AVISO: os comentários escritos segundo o AO serão corrigidos para português.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: