perspectivas

Sexta-feira, 2 Maio 2008

Holanda: a realidade da eutanásia

Filed under: ética,cultura,Europa — O. Braga @ 8:24 pm
Tags: , , , , , ,

A Holanda começou por legalizar a eutanásia em 1973, aplicável a casos de extrema gravidade terminal e “força maior”, e tendo em consideração a vontade expressa do doente terminal.

O número de pessoas eutanasiadas na Holanda ascendeu a 1.923 em 2006, e em 2007 subiu para 2.120 casos, dos quais, cerca de 900 pessoas não deram o seu consentimento expresso para serem mortas. Aquilo que foi uma lei aplicável a casos de extrema gravidade terminal e “força maior”, e tendo em consideração a vontade expressa do doente terminal, passou a ser um assassínio legalizado para poupar dinheiro ao Estado holandês em cuidados paliativos.

Não contente com o assassínio dos idosos terminais, o Estado holandês pratica a eutanásia eugénica em crianças, seguindo o exemplo dos nazis (cerca de 90 casos de crianças assassinadas por ano).

A União Europeia está a transformar-se numa realidade absurda: um país que não cumpra os 3% de limite de défice, recebe uma admoestação oficial por parte dos burocratas de Bruxelas. No entanto, um país membro da União Europeia abertamente adopta práticas nazis e ninguém parece importar-se com isso.

4 comentários »

  1. […] o seguinte comentário sobre este postal — que não publico porque não apresenta argumentos racionais mas apenas traduz a […]

    Gostar

    Pingback por Existe uma escolha a fazer « perspectivas — Quarta-feira, 23 Julho 2008 @ 6:54 pm | Responder

  2. Só mesmo o ateísmo justifica o comentário a que se refere o Orlando. Como sabe eu tenho um filho que já esteve na emergência de encarar a morte ( três vezes) porque os médicos o consideravam um vegetal (há quase 10 anos). Hoje, pela minha teimosia e pela garra dele, voltou a ter uma vida normal, com algumas sequelas, mas que ele não troca pelo “suposto fim” do sofrimento.
    Claro que a vida só vale a pena ser vivida se você tem um propósito. Caso contrário, não há necessidade de eutanásia. Já se trata de um morto-vivo…(mais morto que vivo).

    Gostar

    Comentar por Delfina — Quarta-feira, 23 Julho 2008 @ 9:51 pm | Responder

  3. […] problema da eutanásia é uma questão de princípio. Eu escrevi aqui: O número de pessoas eutanasiadas na Holanda ascendeu a 1.923 em 2006, e em 2007 subiu para 2.120 […]

    Gostar

    Pingback por A ideia (errada) de que a “anti-cultura” não tem uma estratégia integral « perspectivas — Sexta-feira, 17 Outubro 2008 @ 5:53 pm | Responder

  4. Se estudássemos profundamente um pouco sobre o Império Romano, veremos que ele ruiu também porque havia a disseminação do aborto e de certo modo uma eutanásia ( simplesmente abandonando os idosos até que morressem ), depois foram precisando cada vez mais da mão-de-obra estrangeira, os mercenários…e depois o que aconteceu? Os germânicos tomaram conta…Algo semelhante acredito que vá se passar em boa parte da Europa…acho que muitos já sabem que em alguns países lá, a influência islâmica está aumentando. A Europa tomando esse tipo de atitude só está ajudando o trabalho dos muçulmanos…quando acordarem ( o que acredito que seja muito difícil ), aí será tarde demais…

    Gostar

    Comentar por Nathalia — Quinta-feira, 7 Janeiro 2010 @ 7:15 pm | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

AVISO: os comentários escritos segundo o AO serão corrigidos para português.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers gostam disto: