perspectivas

Sexta-feira, 1 Fevereiro 2008

Marinho Pinto excedeu-se

Já estava a ficar admirado com a “isenção” de Marinho Pinto. Numa entrevista concedida ontem à RTP1, Marinho Pinto mandou uma bacorada pela boca fora que pode ser o prelúdio do seu apoio tácito (ou mesmo explícito) à tentativa de reeleição de José Sócrates.

A bacorada consistiu em afirmar que “a PJ quis decapitar o Partido Socialista”, no processo de pedofilia da Casa Pia.

Em primeiro lugar, Marinho Pinto esquece-se de que Ferro Rodrigues foi nomeado para secretário-geral do PS depois de terem saído as primeiras notícias nos jornais sobre o caso de pedofilia da Casa Pia e depois da PJ estar a investigar o caso antes de António Guterres se ter demitido por causa do “pântano”. Ainda hoje não sabemos qual era o “pântano” de Guterres que justificou a sua auto-demissão. O Sr. Marinho Pinto, que é contra o branqueamento de capitais, não deveria ser a favor do branqueamento da História.

Em segundo lugar, sabemos que o sistema judicial – de que Marinho Pinto faz parte na sua qualidade de bastonário da Ordem dos Advogados – através do Conselho Superior da Magistratura, não autoriza que o juiz que mandou prender Paulo Pedroso faça declarações públicas sobre o assunto. O sistema judicial cala os protagonistas do processo Casa Pia, e Marinho Pinto vem dizer que a PJ quis decapitar o PS; no mínimo, trata-se de cinismo por parte do Sr. Marinho Pinto, quando se esconde por detrás do segredo imposto pelo sistema judicial de que faz parte, atirando um labéu para a PJ.

Em terceiro lugar, o Sr. Ferro Rodrigues só caiu na desgraça dos portugueses porque a) se esteve “cagando para o segredo de justiça”, que Marinho Pinto não está, e b) porque defendeu o Sr. Paulo Pedroso a ponto de tentar contrariar e mesmo minar as investigações policiais, utilizando métodos que roçam o tráfico de influências. O papel de um político responsável não é minar o poder judicial, nem é o de se estar cagando para o segredo de justiça. Ferro Rodrigues saiu pelo seu pé, e saiu muito bem.

Em último lugar, Marinho Pinto deveria denunciar o novo Código Penal feito à medida para beneficiar os arguidos e acusados no processo de pedofilia da Casa Pia, o famigerado CPP revisto já pela actual maioria absoluta do Partido Socialista no parlamento. Em vez de denunciar um CPP feito à medida dos pedófilos, Marinho Pinto acusa a Polícia Judiciária de decapitar o Partido Socialista; só lhe falta participar na campanha de Sócrates para um novo mandato da desdita portuguesa.

1 Comentário »

  1. Orlando, estou promovendo uma blogagem coletiva para o dia 14 de fevereiro “Contra a pedofilia, em defesa da inocência” – Vamos blogar por bons motivos, una-se a essa causa!

    Gostar

    Comentar por Luma — Sexta-feira, 8 Fevereiro 2008 @ 3:27 pm | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

AVISO: os comentários escritos segundo o AO serão corrigidos para português.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: