perspectivas

Segunda-feira, 4 Agosto 2014

A evidência da ligação do lóbi político homossexual à tentativa de legalização da pedofilia

Filed under: homocepticismo,Homofascismo,Homofobia,Homofobismo — O. Braga @ 7:23 pm
Tags: ,

 

“Paedophilia Information Exchange (PIE) était une organisation fondée en 1974, issue du lobby homosexuel, et destinée à obtenir la légalisation de la pédophilie. Son président, Keith Hose, était également impliqué dans le Gay Liberation Front. En 1975, Keith Hose a tenu un long discours en faveur de la pédophilie au cours du congrès annuel de Campaign for Homosexual Equality (CHE).”

Du lobby homosexuel au lobby pédophile au Royaume-Uni : histoire de scandales politiques

Segunda-feira, 10 Fevereiro 2014

Isabel Moreira deve ter razão: os direitos das minorias não podem ser referendados

 

«Helen Reece, a reader in law at the London School of Economics, called on Theresa May, the Home Secretary, to relax rules which automatically ban sex offenders from caring for children, saying that this could breach their human rights.

In an article in the respected Child and Family Law Quarterly, Miss Reece suggested that reoffending rates were not high among sex criminals, adding: “despite growing public concern over paedophilia, the numbers of child sex murders are very low.”»

Sex offenders including paedophiles should be allowed to adopt, Theresa May told

A esquerda inglesa, muito progressista e evoluída, defende a ideia segundo a qual os direitos da minoria pedófila não devem ser referendados; e, por, isso, em nome dos direitos dos pedófilos, defende que estes também têm o direito a adoptar crianças.

Não ficaria nada mal ao António Costa (do Partido Socialista) abrir um pouco mais a sua mente e aceitar (em directo, no programa Quadratura do Círculo) esta novidade do progresso da nossa sociedade. Afinal, quem defende que os pedófilos não devem adoptar crianças são as mentes conservadoras e retrógradas, gente troglodita que ainda não saiu das cavernas.

Os pedófilos têm direitos iguais a qualquer outro cidadão — independentemente das suas orientações sexuais! — e por isso os seus direitos não devem ser referendados. E, por isso, os pedófilos têm todo o direito a adoptar crianças.

Espero que o António Costa não seja retrógrado e conservador, e que admita na pantalha televisiva a realidade, tal qual ela é: existem pedófilos! — é uma situação de facto! E porque existem pedófilos, é contra os direitos humanos que eles não sejam autorizados a ter os direitos iguais a qualquer cidadão, inclusivamente o direito a adoptar crianças.

Terça-feira, 12 Novembro 2013

A grandessíssima alternadíssima vaca não desiste, e passa ao insulto

 

"Sexual and reproductive health and rights (SRHR) are under threat in the European Union, warns Edite Estrela."

O insulto da vaca surge aqui:

“Due to a grubby alliance of the Right and Far-Right groups, namely the EFD, the ECR, non-attached MEPs and some of the EPP, the report was referred back to committee, where a new vote will have to take place. As I had the opportunity to state during the vote, this makes little sense (…)”

Ou seja, para a grande puta, quem é contra o ideário radical abortista e pedófilo, é de “extrema-direita”. Quem insulta não merece outra coisa senão o insulto: putas como esta deveriam estar “a atacar” no Intendente (esta só serviria para “encher pneus”), em vez de serem eleitas para o parlamento europeu.

A ler, sobre este assunto:

Quarta-feira, 30 Outubro 2013

Hoje é um dia feliz para o curandeiro da RDP: a pedofilia passou a ser uma “orientação sexual”

 

juliomachadovazwebJúlio Machado Vaz irá certamente festejar: a pedofilia foi retirada do grupo das parafilias pela APA (Associação Americana de Psiquiatria) e considerada uma “orientação sexual”.

«In the fifth edition of the Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders (DSM V), the American Psychiatric Association (APA) drew a very distinct line between pedophilia and pedophilic disorder. Pedophilia refers to a sexual orientation or profession of sexual preference devoid of consummation, whereas pedophilic disorder is defined as a compulsion and is used in reference to individuals who act on their sexuality.»

Agora, já é possível a Júlio Machado Vaz defender a pedofilia em directo nas emissoras da rádio nacional. Deixa de existir a vergonha, porque a "ciência" sanciona positivamente a falta de vergonha. Júlio Machado Vaz não irá certamente perder esta ocasião de parecer moderno, actual, retrófobo e de vistas largas, mente aberta, virado para o futuro; e de cair bem nas hostes esquerdistas, habituadas à falácia ad Novitatem.

Naturalmente que ele irá dizer, aos microfones da RDP, que existe uma diferença entre a "orientação sexual" pedófila (que, por ser uma "orientação sexual", é absolutamente normal e não é uma doença mental ou parafilia), por um lado, e, por outro lado, a compulsão do pedófilo em “comer” criancinhas. Ou seja, segundo a nova norma do politicamente correcto, um pedófilo que não “coma” criancinhas é absolutamente normal. E quem sabe, com o “progresso da opinião pública”, o Júlio Machado Vaz ainda venha a ter a alegria de ver a "ciência" verificar e confirmar o acto pedófilo como um acto absolutamente normal: é tudo uma questão de ele continuar, com afinco, as ensaboadelas culturais na RDP no sentido do "progresso da opinião pública".

(more…)

Terça-feira, 10 Setembro 2013

Allahu Akbar!

Filed under: A vida custa — O. Braga @ 6:53 pm
Tags: ,

«Al Nahar, Lebanon, has reported that an eight year old child bride died in Yemen on her wedding night after suffering internal injuries due to sexual trauma. Human rights organizations are calling for the arrest of her husband who was five times her age.»

8-year-old Yemeni child dies at hands of 40-year-old husband on wedding night

Rawan.jpg

A menina assassinada pelo pedófilo muçulmano chamava-se Rawan

O exemplo do pedófilo Maomé continua a ser seguido pelos maomedanos. Qualquer comparação – que se faz hoje – entre o Cristianismo da Idade Média, por um lado, e o Islamismo actual, por outro lado, é estupidez.

Nem os bárbaros do norte da Europa, que invadiram o império romano toleravam a pedofilia; nem os romanos, já no tempo decadente do império da Antiguidade Tardia, viam com bons olhos os abusos sexuais sobre crianças. Nenhuma tribo africana ou os aborígenes da Austrália têm complacência em relação a um abusador de crianças. Os índios americanos têm pelas suas crianças uma autêntica adoração.

A cultura muçulmana é a única que admite a pedofilia e o abuso de crianças. O Islamismo não é uma religião: é um código de barbárie. Os verdadeiros bárbaros do mundo contemporâneo são muçulmanos.

A menina assassinada pelo pedófilo muçulmano chamava-se Rawan. Allahu Akbar!

Segunda-feira, 1 Julho 2013

O FaceBook é muito tolerante em relação à pedofilia

Por várias vezes, este blogue tem sido denunciado no FaceBook como sendo “homófobo”, o que teve por consequência ou a suspensão das publicações no FaceBook das ligações aos verbetes, ou a criação de “avisos”, por parte do FaceBook, segundo os quais este blogue é “perigoso e homófobo”. Sempre que tal acontece, eu escrevo ao FaceBook e a “sanção” é removida.

A verdade é que este blogue não é homófobo, porque homofobia, por definição é uma fobia: em vez disso, este blogue é homocéptico.

O mesmo FaceBook que censura tudo o que pode em relação à contestação do “casamento” gay e da adopção de crianças por pares de invertidos, é muito tolerante em relação à pedofilia, e tanto assim é que tolera uma página que defende “direitos iguais para os pedófilos”, o que significa a legalização do direito à expressão pública da “orientação sexual pedófila”.

Equal-rights-for-Pedophiles-fb-500-web.png

Sexta-feira, 28 Junho 2013

Fernanda Câncio e a pedofilia

Um dos problemas da nossa sociedade foi o de permitir que muitas pessoas do género de Fernanda Câncio obtivessem, através dos me®dia, a visibilidade que têm. Quando falamos de Fernanda Câncio estamos a falar de uma criatura com um cérebro de galinha mas que está absolutamente convencida da sua superioridade intelectual e moral.
Se não, leiam este verbete .

(more…)

Quinta-feira, 20 Junho 2013

Como se diz por aí, o homossexualismo não tem nada a ver com a pedofilia

«This is one of the LGBT community’s worst nightmares. On Monday, June 17, a gay man-Walter Lee Williams-was put on the FBI’s Top 10 Most Wanted List and declared “dangerous” for allegedly engaging in sexual conduct with minors and producing child pornography.

After years of scientific studies and anecdotal experience finally putting to rest the horrid myth that homosexuality is in any way associated with child molestation , on April 30, a four-count federal warrant was issued for Williams, a former professor of anthropology, gender studies and history at USC and the man most responsible for bringing the ONE Gay & Lesbian Archives to USC “for sexual exploitation of children, travel with intent to engage in illicit sexual conduct, engaging in illicit sexual conduct in foreign places and criminal forfeiture.”»

FBI Puts Gay Former USC Professor Walter L. Williams on Top 10 Most Wanted List

gay-man-pedofilia-web-500.jpg

Quinta-feira, 13 Junho 2013

As Pessoas Atraídas por Menores

Camaradas!

As Pessoas Atraídas por Menores têm sido, ao longo de centenas de milhares de anos, vítimas de estereótipos patriarcais, de estigmas e do medo. Chegou a altura de fazer valer o progresso da humanidade e libertar as Pessoas Atraídas por Menores do jugo despótico da sociedade patriarcal.

As Pessoas Atraídas por Menores têm o direito à sua orientação sexual, tal como os homossexuais têm. A orientação sexual das Pessoas Atraídas por Menores não é diferente da orientação sexual dos homossexuais e/ou dos heterossexuais. O Bloco de Esquerda bate-se sempre, e em toda a parte, pelos direitos humanos dos indivíduos e, neste caso, pelo direito à orientação sexual das Pessoas Atraídas por Menores.

Os maiores cientistas do mundo e do universo inteiro, patrocinados pelo Bloco de Esquerda, reuniram-se recentemente para denunciar a moral patriarcal e fascista, e demonstraram cientificamente que a palavra “pedofilia” foi inventada já no tempo do paleolítico para negar o direito humano da orientação sexual das Pessoas Atraídas por Menores. Portanto, camaradas!, não devemos dizer “pedofilia”!, mas antes devemos dizer “Pessoas Atraídas por Menores”. A ciência já provou que quem utilizar a palavra “pedofilia” é fascista!

A APA (Associação Americana de Psicologia) já defendeu, em 1998, que a orientação sexual das Pessoas Atraídas por Menores não causa o mal nas crianças que os fascistas dizem que causa. Os fascistas e antidemocratas do partido republicano nos Estados Unidos tentaram que as Pessoas Atraídas por Menores deixassem de pertencer a uma orientação sexual específica, mas o nosso camarada Obama não concordou com essa proposta fascista, e por isso manteve o direito das Pessoas Atraídas por Menores a não ser discriminadas em função da sua orientação sexual.

Este ano, dois psicólogos canadianos — os maiores do mundo e do universo, a par com o nosso camarada Júlio Machado Vaz — declararam solenemente no parlamento canadiano que a orientação sexual das Pessoas Atraídas por Menores é tão normal quanto a homossexualidade, e, o que é talvez um pouco estranho, até quanto a heterossexualidade! E os deputados progressistas canadianos aplaudiram de pé.

As orientações sexuais das Pessoas Atraídas por Menores e dos homossexuais não podem ser mudadas porque são congénitas e genéticas. A única orientação sexual que pode ser mudada é a heterossexual porque é um produto de construções sociais e culturais.

Um professor da universidade do Hawai – o melhor e maior professor universitário do mundo, dos arredores e do universo! – afirmou que a pornografia infantil é boa para a sociedade, porque mantém entretidas as Pessoas Atraídas por Menores na sua dignidade. Camaradas!: como podem verificar cientificamente, nunca a ciência foi tão científica como é hoje!

As Pessoas Atraídas por Menores têm todo o direito à sua orientação sexual desde que as crianças dêem o seu consentimento. Se, por exemplo, uma criança de dois anos de idade der o seu consentimento, então não só uma Pessoa Atraída por Menores passa a ser feliz como essa criança também.

Camaradas! O que conta é o Amor!

É por amor, de uma pelo outro ou de um pela outra, que um casal de um homem e de uma mulher concorda em abortar. É por amor que um casal de homossexuais adopta uma criança e apaga a sua árvore genealógica. É por amor que uma Pessoa Atraída por Menores se interessa pelas crianças. Por isso, é tempo de acabar com os preconceitos e com a ignorância!

A luta continua! A vitória é certa!

Sábado, 1 Junho 2013

O que conta é o amor! Estúpido!

“La organización Martijn, que defiende las relaciones sexuales consentidas entre niños y adultos fue disuelta por una orden judicial previa de junio pasado, pero el tribunal holandés de apelación ha anulado esa sentencia. «El trabajo de la asociación es contrario al orden público, pero no existe una amenaza de la desintegración de la sociedad», ha dictado el Tribunal de Apelación de Arnhem, Leeuwarden (norte) y así se recoge en un comunicado.”

Un tribunal holandés decide que es ilegal prohibir una asociación de pedófilos

Depois do “casamento” gay, da adopção de crianças por pares de homossexuais, da procriação medicamente assistida a torto e a direito, da “barriga de aluguer” e do tráfico de crianças para satisfazer os caprichos de uma minoria psicótica – depois de tudo isto, vamos ver os deputados portugueses à assembleia da república retirar a pedofilia do Código Penal, seguindo ordens da União Europeia.

A descriminalização da pedofilia (a retirada do Código Penal) será o primeiro passo. E vamos ver deputados do CDS/PP a abster-se na votação; e a Igreja Católica em silêncio, com medo de se perderem as sinecuras de um clero composto por sibaritas. E iremos vez o curandeiro gayzista da RDP, Júlio Machado Vaz, a criticar na rádio “os preconceitos estúpidos anti-pedófilos” provenientes de gente que recusa o progresso.

Você está a sorrir?! Espere para ver. É tudo uma questão de “progresso da opinião pública”. E se não houver progresso da opinião pública, o “progresso” será importo à revelia do povo utilizando a força bruta do Estado.

Depois, virá o segundo passo, que é o da instituição da pedofilia como um “direito”, através da sua inscrição no Código Civil como “uma relação consentida entre uma criança e um adulto”, com direito a declaração conjunta de IRS. E porquê, tudo isto? Porque o que conta é o amor!

O sentimentalismo do mulherio está a dar cabo da sociedade. “O que conta é o amor”, dizem muitas delas para justificar o injustificável, como por exemplo o “casamento” gay . O feminino em excesso intoxicou a nossa cultura. É tempo de voltarmos ao masculino.

Quarta-feira, 16 Maio 2012

O multiculturalismo e o relativismo moral de Estado

Se perguntarmos a um esquerdista se a excisão feminina é legítima, provavelmente dirá que não é [e muito bem!] — talvez não por causa do acto de excisão em si mesmo, mas antes porque a mulher é considerada pela esquerda como uma “vítima da história”, e porque as questões do sexo são centrais para a esquerda como arma de arremesso contra a ética cristã [alguém disse que, “na época vitoriana, o sexo não existia; e que hoje, não existe mais nada senão o sexo”].
(more…)

Quarta-feira, 22 Fevereiro 2012

O fim da idade da inocência

Depois da transformação da mulher em objecto sexual — o que é um facto sociológico e cultural contemporâneo inegável —, a revolução sexual segue o seu curso previsível e pretende transformar a criança — desde o seu nascimento! — em um objecto sexual através da legalização da pedofilia, mediante a classificação da pedofilia como “orientação sexual”. E na linha da frente da normalização da pedofilia, está o activismo político gay.

Um estudo “científico” recente realizado nos Estados Unidos chegou à conclusão de que as crianças [na esmagadora maioria, do sexo masculino] abusadas sexualmente entram em “não-conformidade de género” — que é um eufemismo que o referido estudo “científico” arranjou para “confusão de género”.

Porém, o estudo científico diz que o abuso sexual das crianças, considerado em si mesmo, não é um mal: o que é um mal é a reacção dos pais da criança em relação ao comportamento anormal subsequente ao abuso. Segundo o estudo “científico”, depois de a criança ser abusada sexualmente, os pais devem colaborar activamente com o comportamento anormal da criança que decorre do abuso sexual que sofreu, e mesmo incentivar a “não-conformidade de género da criança”.

Resumindo as conclusões do estudo “científico”:

  • não existe nenhum mal em uma criança ser abusada sexualmente;
  • o mal existe apenas e só quando os pais da criança não colaboram com, e não incentivam, a confusão de género da criança que decorreu do abuso sexual que sofreu.

Caros amigos: perante isto, é “entrar com pau” neles e “baixar o porrete”. Não há outro caminho possível.

Página seguinte »

Theme: Rubric. Get a free blog at WordPress.com

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 516 outros seguidores