perspectivas

Terça-feira, 25 Maio 2010

Acho que chegou o momento do movimento político gay cair na realidade

Absurdo com pernas

Os portugueses atingiram um ponto de saturação. Depois da lei do “casamento” gay, os gayzistas não ficaram satisfeitos: querem a adopção de crianças. A este propósito ler os seguintes postais no Corta-fitas:

A lei portuguesa não permite, por princípio — e bem! — a existência de crianças filhas de pai incógnito. A adopção é feita no interesse das crianças e não no interesse dos adultos; neste domínio, não vale tudo. A lei portuguesa restringe a procriação medicamente assistida a casais heterossexuais — passo a redundância — e não abrange duplas de gays.

O povo português tem tido uma grande paciência com uma minoria de esgrouviados mentais. Se for necessário, para travar a apetência gayzista pelas crianças, há que rever a lei recentemente promulgada pelo presidente da república através de uma nova maioria no parlamento, ou realizando-se o referendo que não se fez. Não há leis irreversíveis.

The Rubric Theme Blog em WordPress.com.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 447 outros seguidores