perspectivas

Sábado, 13 Outubro 2012

E viva o velho!

Para a Helena Matos, do Blasfémias, o mais que o Estado deveria pagar aos reformados seria um “funeral social”: uma espécie de quatro tábuas de pinho em bruto e com farpas, pregadas com pregos de drogaria, meio enferrujados e de 7 polegadas, parecidos com os que pregaram Nosso Senhor na cruz. Haverá algo de mais cristão e puritano do que isto?

E se um reformado trabalhou toda a vida para descontar para a sua reforma e tem o azar de morrer no primeiro ano de reforma, fica tudo lucro para o Estado de Passos Coelho: ou seja: nem o Estado paga o funeral do reformado com um mínimo de dignidade depois de o primeiro se ter abotoado com dezenas de anos de contribuições do cidadão, nem o cidadão goza a reforma por malogro do destino.

E são estes os “liberais” da nossa praça. Com “liberais” destes, prefiro o Partido Comunista.

About these ads

Deixe um comentário »

Ainda sem comentários.

RSS feed para os comentários a este artigo. TrackBack URI

AVISO: os comentários escritos segundo o AO serão corrigidos para português.

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

The Rubric Theme. Create a free website or blog at WordPress.com.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 497 outros seguidores