perspectivas

Quinta-feira, 11 Outubro 2012

O “casamento” gay vai ter que ser abolido; é uma questão de tempo

Dado que o “casamento” gay nunca existiu na História (e que se saiba, também não existiu na pré-história) não se pode argumentar contra a interdição do “casamento” gay, porque uma coisa que nunca existiu antes de José Sócrates não pode, por definição, ser interdita.

Mais cedo que tarde, o “casamento” gay irá ser anulado em Portugal. É uma questão de tempo. Haverá choro e ranger de dentes, e provavelmente violência, mas tudo isso é produto da dialéctica ideológica e política homossexualista que substituiu, de forma irracional e enviesada, os conceitos de homem e de mulher pelos conceitos de heterossexual e homossexual.

A espécie humana é composta por homens e mulheres, e não por heterossexuais e homossexuais.

Aliás, a palavra “heterossexual” é um pleonasmo, uma redundância lógica [como é um pleonasmo dizer “homem humano”, ou “cão canino”, etc.]. Não existem “casais heterossexuais”; em vez disso, existem “casais heterossexuados”, porque o ser humano é, desde a sua origem, sexuado, na medida em que provém da união das diferenças entre os dois sexos.

O sexuado remete para o feminino e para o masculino; o sexual remete para um comportamento. Ser sexuado [“sexo” vem do latim secare que significa “separar”, “dividir”] é estar separado, dividido, relativamente ao outro sexo. “Sexo” quer dizer “diferença”; por isso, pertencer a um género e não a chegar a desejar eroticamente o outro género é uma situação de carência [não é uma situação normal].

About these ads

4 Comentários »

  1. Bem-vindo a esta coisa chamada mundo.

    O mundo não é nada mais que esta coisa cinzenta em que tudo está interligado e tudo se cruza. O mundo é confuso e assustador, e as pessoas são pequenas e indefesas em comparação a ele. Portanto desenha-mos linhas, limites, bordas. Simplifica-mos o mundo para ele não parecer tão assustador. No entanto essas linhas não são nada mais que mentiras, são bordas subjetivas que a mente cria, fruto do preconceito.

    Não existem apenas homens e mulheres. Existem homens, mulheres e transexuais(que o são porque Deus os fez assim ou por escolha). Não existem heterosexuados ou lá como pretendes apelidar a heterosexualidade. Existem heterosexuais, homosexuais, bisexuais. Não existe certo e errado, porque também estes têm aquela tendência irritante de se cruzarem.

    O Casamento Gay não irá ser abolido porque o mundo está a avançar e o mundo não vai parar de avançar.
    Bem-vindo ao mundo, é assustador e cinzento, mas essa é a forma de ele ser belo. Consegues aceitar?

    Comentário por opensamentocritico — Sexta-feira, 12 Outubro 2012 @ 5:42 am | Responder

    • Os argumentos que apresento são de tal modo poderosos que você teve que resvalar para o actual e habitual recurso politicamente correcto do “preconceito”. Mas você não sabe que você também tem preconceitos; você não sabe, e pensa que só os outros — aqueles que têm argumentos poderosos que lhe fazem tremer o chão debaixo dos pés — têm preconceitos.

      Veja o que é um preconceito:

      http://sofos.wikidot.com/preconceito

      *****************

      Os transexuais não têm o sexo mudado pela natureza. A operação cirúrgica a que um transexual se submete para mudar o sexo não é feita pela natureza. O seu argumento implícito segundo o qual “a natureza cria os transexuais”, é falso. Você sabe que é falso; ou então, você é estúpido.

      E portanto, continua a ser verdadeiro que a espécie humana é composta por homens e mulheres — e não é composta pela dialéctica enviesada e mentirosa, criada pelo homossexualismo, entre homossexualidade e heterossexualidade.

      *****************

      Existem vários desvios comportamentais, também chamados de “parafilias”: por exemplo, a necrofilia. Um necrófilo é um indivíduo que prefere ter relações sexuais com pessoas mortas. Ou a pedofilia, que consiste em violentar, física e psicologicamente, crianças. E a pederastia também é uma parafilia.

      Ou a copralalia, que é um desvio sexual em que um indivíduo gosta de insultar e agredir a outra parte durante a cópula sexual. Ou o sado-masoquismo, que é outro desvio sexual. E existe também uma parafilia conhecida como homossexualidade, em que um indivíduo adulto não amadureceu suficientemente para conseguir um relacionamento normal com o outro sexo.

      Todas estas parafilias pertencem ao foro psicopatológico. Não são coisas normais.

      *********************

      O “casamento” gay vai ser abolido porque, com o andar do tempo, a sociedade vai sofrer com determinadas influências culturais decadentes; e por isso, a sociedade vai ter que se regenerar (vai ser obrigada a regenerar-se!).

      Ainda há pouco tempo ninguém sonharia que o nível de vida dos portugueses, com uma crise, retrocederia 30 anos, mas é o que está a acontecer! O “progresso” não é uma lei da natureza!

      Portanto, há coisas que nós damos por absolutamente garantidas e perfeitamente irreversíveis, mas que a realidade nos demonstra serem falsas. Bem vindo à realidade! E pessoas como você vão dar com a cabeça contra a parede da realidade! São pessoas como você que vão “chorar e ranger os dentes”, quando forem confrontadas com a realidade pura e dura.

      Comentário por O. Braga — Sexta-feira, 12 Outubro 2012 @ 8:52 am | Responder

      • Não ataquei o texto por duas razões: Primeiro porque simplesmente não tenho vontade de te censurar, estás no teu direito de argumentar as tuas ideologias, é o teu blog. Segundo, porque o teu texto não tem argumentos, tu andas à volta de insinuações sem exemplos: “A espécie humana é composta por homens e mulheres, e não por heterossexuais e homossexuais.”, ou seja, para provar que essa afirmação é verdadeira e por consequência torná-la num argumento, terias que provar que não existem homosexuais. E quando esgotas imaginação a criar conceitos que nem lembrariam ao menino jesus (“…uma coisa que nunca existiu antes de José Sócrates não pode, por definição, ser interdita.”), começas a relacionar duas categorias diferentes que não se afetam (Línguagem e Psicologia).
        Até podias descubrir que homosexual significa “monstro” (o que obviamente não significa), não mudaria nada quanto à natureza da realidade que a palavra representa.

        Caíste no erro de pensar que sabes o que se passa na cabeça de uma pessoa anónima da internet (“Mas você não sabe que você também tem preconceitos;”).

        Quanto aos transexuais, não sei se reparaste, mas estava a fazer uma compressão de texto, está implícito que eu me referi aos Hermafroditas. E nem sei como explicitar a ironia deste excerto: “dialéctica enviesada e mentirosa, criada pelo homossexualismo, entre homossexualidade e heterossexualidade”.

        E passando à frente os argumentos que recorrem ao léxico, que mais uma vez digo, a representação simbólica de uma realidade não afeta a propriedade dessa mesma realidade.

        “O “casamento” gay vai ser abolido porque, com o andar do tempo, a sociedade vai sofrer com determinadas influências culturais decadentes; e por isso, a sociedade vai ter que se regenerar (vai ser obrigada a regenerar-se!).”
        E aqui voltas ao início, sem nem uma única vez explicares de forma sólida as tuas afirmações. Porque é que a homosexualidade é errada? Que influências culturais decadentes? Porque é que são decadentes?

        “Portanto, há coisas que nós damos por absolutamente garantidas e perfeitamente irreversíveis, mas que a realidade nos demonstra serem falsas. Bem vindo à realidade! E pessoas como você vão dar com a cabeça contra a parede da realidade! São pessoas como você que vão “chorar e ranger os dentes”, quando forem confrontadas com a realidade pura e dura.”

        É engraçado como essa conclusão se vira contra ti. Imagina que tinha sido eu a escrever isso neste comentário. A diferença é que tu estás a ranger os dentes no presente. Pareces ser guiado pela raiva e não por razão. Tem calma, pensa bem no assunto, pesquisa sobre ele. Porque é que a homosexualidade é “errada”?

        E mais importante de tudo, atacar a pessoa apenas demonstra uma fraqueza enorme nos argumentos.

        Comentário por opensamentocritico — Sexta-feira, 12 Outubro 2012 @ 3:18 pm

      • ***********

        1/

        «”A espécie humana é composta por homens e mulheres, e não por heterossexuais e homossexuais.”, ou seja, para provar que essa afirmação é verdadeira e por consequência torná-la num argumento, terias que provar que não existem homosexuais.»

        O que me parece é que você não entendeu patavina do que eu escrevi. Eu não disse, em lado nenhum, que não existem homossexuais, assim como nunca diria que não existem, por exemplo, assassinos ou psicopatas. Parece claro a toda a gente que existem, por exemplo, homossexuais, assassinos e psicopatas.

        O que eu quis dizer é que não podemos dividir a humanidade em heterossexuais, por um lado, e homossexuais, por outro lado — que é o que a ideologia homossexualista faz. Assim como não é lógico dividir a humanidade entre assassinos e não-assassinos; ou entre psicopatas e não-psicopatas.

        Do ponto de vista ontológico, a espécie humana tem dois sexos: o masculino e o feminino. E ontologicamente, os dois sexos são diferentes entre si.

        2/

        «E quando esgotas imaginação a criar conceitos que nem lembrariam ao menino jesus (“…uma coisa que nunca existiu antes de José Sócrates não pode, por definição, ser interdita.”), começas a relacionar duas categorias diferentes que não se afetam (Línguagem e Psicologia).
        Até podias descubrir que homosexual significa “monstro” (o que obviamente não significa), não mudaria nada quanto à natureza da realidade que a palavra representa. »

        Não percebi o que você quis dizer. Mas sei que se escreve “descobrir” e “homossexual”, e que “afeta” é novilíngua de cavalariça.

        3/

        «Caíste no erro de pensar que sabes o que se passa na cabeça de uma pessoa anónima da internet (“Mas você não sabe que você também tem preconceitos;”). »

        A ideia estúpida segundo a qual “só os outros têm preconceitos, mas eu não”, caiu que nem ginjas…! Vá lá ver o que significa preconceito! Aprenda, que se faz tarde!

        4/

        «Quanto aos transexuais, não sei se reparaste, mas estava a fazer uma compressão de texto, está implícito que eu me referi aos Hermafroditas. E nem sei como explicitar a ironia deste excerto: “dialéctica enviesada e mentirosa, criada pelo homossexualismo, entre homossexualidade e heterossexualidade”.»

        O hermafroditismo não existe na espécie humana, por uma razão muito simples: o hermafroditismo é a presença simultânea dos dois sexos num mesmo organismo, ou seja, a existência simultânea do gineceu e do androceu.

        Você deve estar a referir-se à intersexualidade, que é uma anomalia (um defeito!) com origem na réplica falhada ou defeituosa do ADN.

        Mas mesmo as pessoas que nascem com essa anomalia (intersexualidade) pertencem biologicamente a um dos dois grupos: ou são mulheres, ou são homens.

        E mesmo que uma mulher não tenha útero — por exemplo, por anomalia cromossómica ou porque lhe é retirado o útero mediante cirurgia — não deixa de pertencer biologicamente ao sexo feminino, porque o seu corpo é prática e biologicamente insensível aos efeitos da testosterona e mais sensível ao estrógeno; e esta característica biológica também vem “escrita” no ADN.

        5/

        Você veio aqui querer dar-me lições e demonstra ignorância em quase tudo o que escreveu. O problema é que eu não tenho tempo para lhe dar aulas. Mas sempre lhe digo o seguinte:

        O problema não é a homossexualidade em si mesma, e você não viu no postal uma crítica minha à homossexualidade. O que você viu — e aborrece-me ter que aturar a sua desonestidade — foi a crítica a uma ideologia política. Você ou é desonesto, ou é burro.

        A minha crítica é dedicada ao dito “casamento” gay e, consequentemente, à adopção de crianças por pares de gays, e à celebração social e cultural de um determinado comportamento. Ao longo da História, verificamos que quando a homossexualidade é celebrada culturalmente, a sociedade invariavelmente decai: por exemplo, a decadência da Grécia antiga, do império romano, etc. Leia a História e aprenda qualquer coisa.

        Agradeço que não comente mais aqui porque tenho a sensação de que estou a perder tempo consigo.

        Comentário por O. Braga — Sexta-feira, 12 Outubro 2012 @ 4:18 pm


RSS feed para os comentários a este artigo. TrackBack URI

AVISO: os comentários escritos segundo o AO serão corrigidos para português.

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Theme: Rubric. Get a free blog at WordPress.com

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 522 outros seguidores