perspectivas

Sexta-feira, 31 Agosto 2012

A ciência e os Meios de Cretinização de Massas

Qual é o estudante que não ia querer deitar-se com uns auscultadores nos ouvidos, fechar os olhos e, na manhã seguinte, já saber tudo sobre o bosão de Higgs, se isso fosse possível? Um estudo publicado nesta semana, na revista científica Nature Neuroscience, comprovou pela primeira vez que as pessoas são capazes de aprender “lições” simples, enquanto dormem.

via Estudantes estão mais perto de conseguirem aprender enquanto dormem – Sociedade – PUBLICO.PT.

O jornal Público é o exemplo chapado do que de pior existe nos me®dia ou Meios de Cretinização de Massas em Portugal. É o jornal Público e o António Piedade do blogue Rerum Natura.

Para o jornal Público, a tecnologia é o milagre que transpõe, como que por magia, todas as barreiras impostas pela lei de causa e efeito que rege o nosso mundo macroscópico. Mas não só: para o jornal Público e para o António Piedade, a ciência e a tecnologia são a mesma coisa. É a mentalidade mágica que o blogue Rerum Natura, o António Piedade e os me®dia criticam no “obscurantismo religioso”: é o milagre que eles querem para si mas que negam às pessoas religiosas.

É assim que uma experiência científica em torno do sono se transforma em um milagre tecnológico: por magia, as pessoas aprendem matemática aplicada ou biologia molecular enquanto dormem. Magia! Reparem que não está implícita uma mera hipótese do acto mágico! É já uma certeza que decorre do wishful thinking.

E depois vêm eles [os Meios de Cretinização de Massas, o Rerum Natura e o António Piedade], com uma distinta “lata”, dizer que o homem moderno é diferente do homem medieval ou do homem do neolítico — pois eles não se dão conta da sua mentalidade mágica que decorre da tecnologia milagrosa que tomam por ciência.

A gente adormece e… puf! No dia seguinte é Nobel da física! [“assim a modos que” de quem usa a acção fulminante de um milagre tecnológico para enviar um email para o Japão, à velocidade da luz]. Magia! O determinismo imposto pela entropia da gravidade foi vencido!

A mentalidade mágica da tecnologia milagrosa dos Meios de Cretinização de Massas não se dá conta de que o acto de conhecimento resulta do contacto consciente com um objecto que lhe é exterior, seja qual for o objecto (por exemplo, uma observação de um fenómeno) e seja qual for o modo de contacto (por exemplo, por dedução lógica). Portanto, o acto de conhecimento é essencialmente activo e produto da vontade e do juízo; e mesmo não sendo produto da vontade activa, e do juízo voluntário do ser que conhece (assimilação passiva do conhecimento), o acto de conhecimento pressupõe a condição consciente do ser humano.

Uma coisa é uma lobotomia ideológica (subconsciente e/ou inconsciente); outra coisa é um acto de conhecimento (consciência + vontade + juízo).

Adenda: Puedes escribirle un e-mail a Santa Rosa de Lima para pedir su intercesión

About these ads

4 Comentários »

  1. Acho que neste espaço de discussão tenho o dever de informar que, para mim, ciência e tecnologia não são a mesma coisa! Não sei onde é que o autor deste blogue leu ou ouviu isso da minha parte. Aliás, discordo de quase tudo o que ele diz sobre o que eu supostamente tenho feito ou dito. Demonstra que desconhece o que eu faço. Por ventura, descontextualiza para alimentar os seus próprios argumentos. É um direito seu ter uma opinião diferente, o que é, naturalmente muito positivo, uma vez que ninguém está aqui a manipular factos. O que é difícil é descortinar aquilo em que se acredita, dos factos. A realidade é muitas vezes cruel aos nossos próprios interesses e convicções. Bem haja e continue a criticar-me mas um pouco mais concretamente. Cordialmente

    Comentário por António Piedade — Domingo, 23 Setembro 2012 @ 9:14 pm | Responder

    • “Começamos com a origem da vida em si e terminamos com a nossa própria morte e procura de imortalidade, passando por pontos altos como o ADN, a fotossíntese, as células complexas, o sexo, o movimento, a visão, o sangue quente e a consciência.”

      — António Piedade

      http://dererummundi.blogspot.pt/2012/07/a-espiral-da-vida.html

      Comentário por O. Braga — Segunda-feira, 24 Setembro 2012 @ 10:51 am | Responder

      • A citação que faz é a propósito de um livro. Não é minha! Agradeço que me cite melhor no futuro. De qualquer modo muito obrigado pela atenção que me dedica muito humildemente.

        Comentário por António Piedade — Segunda-feira, 24 Setembro 2012 @ 11:04 am

      • O problema não é esse. Eu nunca citaria uma frase idiota de uma forma apologética. Se eu citasse uma frase idiota, seria sempre em tom inequivocamente crítico, e não em um tom ambiguamente apologético.

        Comentário por O. Braga — Segunda-feira, 24 Setembro 2012 @ 11:25 am


RSS feed para os comentários a este artigo. TrackBack URI

AVISO: os comentários escritos segundo o AO serão corrigidos para português.

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Theme: Rubric. Get a free blog at WordPress.com

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 519 outros seguidores