perspectivas

Segunda-feira, 23 Julho 2012

A classe política de gente menor, e o elefante na sala

«Aquilo que os nossos descendentes não conseguirão compreender é a nossa inacreditável ligeireza e inoperância perante factos devastadores, que subjazem a tudo o mais: “No primeiro semestre deste ano, nasceram menos quatro mil bebés do que no mesmo período de 2011.

Se a tendência de decréscimo se mantiver, 2012 poderá ficar para a história como o ano em que os nascimentos não chegaram aos 90 mil, algo que nunca aconteceu desde que há registos” (DN, 5/Julho).

Sem portugueses não há economia, consumo, emprego, ensino, justiça, país. Com a atenção centrada no défice, desemprego, ou pior, nas tricas do momento, Portugal resvala para a decadência perante a apatia generalizada.

via Logos: Ovo de crocodilo – por João César das Neves.


O professor José Hermano Saraiva, na sua última entrevista à RTP, classificou os actuais governantes portugueses de “gente menor”.

Fernando Pessoa tinha feito o mesmo em relação a Afonso Costa e aos dignitários da I república; as invectivas atrabiliárias de Fernando Pessoa a Afonso Costa são de uma violência simultaneamente sarcástica e irónica; por exemplo:

“Vem o Sr. Afonso Costa… Aquilo é que é uma besta ! Empurramo-lo ao Poder e agora fere-nos, estando nós por detrás dele.” — “Oligarquias das Bestas”

O mesmo podemos dizer dos actuais membros da classe política rotativista: aquilo é que são umas bestas! E ainda nos ferem, estando nós por detrás deles!

E aquelas bestas não conseguem ver aquilo que qualquer pessoa medianamente inteligente vê: Portugal afunda-se, não pela crise económica, mas por destruição da sua cultura, mediante uma forte desnacionalização que levou ao enfraquecimento da coesão social que está sempre na base da construção do futuro. O problema actual português é cultural, e enquanto tivermos as bestas que temos no Poder — sejam da direita ou da esquerda —, isto só tende a piorar.

APRESENTAÇÃO DO MANIFESTO 1 FILHO VALE 1

About these ads

Deixe um comentário »

Ainda sem comentários.

RSS feed para os comentários a este artigo. TrackBack URI

AVISO: os comentários escritos segundo o AO serão corrigidos para português.

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

The Rubric Theme. Blog em WordPress.com.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 497 outros seguidores